Publicidade

Publicidade

20/02/2012 - 09:09

“Você começa nos túmulos…”

Compartilhe: Twitter

No último domingo a Zâmbia venceu a Copa Africana de Nações e emocionou o mundo numa história digna de cinema. O time venceu a Costa do Marfim na final e ganhou, em Libreville, o título. Exatamente na mesma cidade onde há 19 anos um acidente de avião matou a mais promissora seleção que o país havia produzido em sua história. Dezoito jogadores e toda a comissão técnica morreram quando o avião que conduzia a equipe para o Senegal caiu logo após a decolagem.

Este post tem o objetivo de apenas compartilhar um link precioso com vocês. Mas, antes, uma historinha pessoal. Me perdoem a minha memória, talvez eu não lembre direito a ordem dos fatos. Mas, há 19 anos, quando aconteceu o acidente, eu era um aluno de segundo grau na dúvida entre prestar vestibular para direito e jornalismo.

Em algum momento daquele ano, não sei se com a minha decisão já tomada ou não, uma revista Sports Illustrated, com Michael Jordan na capa “caiu” na minha mão. Caiu mesmo. Em 1993, não havia Internet e não se encontrava revistas estrangeiras em qualquer banca. Talvez tenha sido também um ano ou dois depois, minha memória me trai. Certamente ainda em formação. Mas digamos que se a revista esteve comigo no mês de seu lançamento este post fica ainda melhor.

A capa perguntava “Why” já que Jordan, consagrado, anunciava sua primeira aposentadoria do basquete para ir jogar Beisebol (??). Aventura que desistiria mais pra frente, para virar ainda mais lenda. Se Jordan foi quem me levou até a revista, foi outro texto que arrepiou a minha espinha e, de certa forma, ajudou a mudar (ou consolidar) meu destino.

Assinada por Leigh Montville, o texto “Triunfo em Solo Sagrado, contava, seis meses depois, como a seleção da Zâmbia, pobre país africano, se recuperava do acidente de avião que matou seu time de futebol. Um novo time, remendado, mas que incentivado “por espíritos”, por apenas um gol não conseguiu a vaga para a Copa do Mundo de 1994 e ainda chegaria na decisão desta mesma Copa Africana de Nações.

O time “remendado de 1993-1994, mais do que o atual que venceu pela primeira vez a CAN, era movido puramente pelo desejo de honrar as vítima da tragédia. Com a ajuda de europeus, sobreviventes que não estiveram naquele avião levantaram a poeira do acidente para encher de esperança uma nação.

Vou cortar o blablabla e dar uma boa notícia. Tem na internet, essa maravilha, a matéria completa. Não achei com as fotos, que eram incríveis, sobretudo a dupla de abertura que mostrava as sepulturas dos 30 mortos no solo seco com o estádio ao fundo.

Mas, vá lá, aqui vão os quatro primeiros parágrafos e é só clicar para ler na íntegra:

October 18, 1993

Triumph On Sacred Ground

After the Zambian soccer team perished in a plane crash, a new team rose to bring hope to a troubled nation

Leigh Montville

You start with the graves. You have to start with the graves. You stand in the middle of the arid African landscape on a warm afternoon, surrounded by the 30 mounds of earth, not knowing where to look first. The dust blows into your face. The sun beats onto your head. You try to catalog all of the feelings, try to capture the sight and the emotions in words, but how can you do that? You stand and mostly you gape.

“This was the goaltender,” a security guard says. “Efford Chabala. Oh, Chabala, he was very good. Very, very good.”

You stare at the black-and-white picture of Chabala that is attached to a thin wooden stick behind one of the mounds. A head shot. You read the printing underneath the picture, his name and the fact that he lived from 1960 to 1993 and played for the Mufulira Wanderers and for Zambia. You squint to read the smaller writing, maybe from a half-dozen hands, messages that have been scribbled in pencil or ballpoint pen, messages of condolence, messages of farewell. “You have left us alone,” one of them says. “What are we to do now?”

You look at all the pictures, one picture behind each of the 30 mounds. Many of the black faces are so young, faces that could be from a yearbook, from a college football program on a Saturday afternoon, 18 soccer players and then the coaches and the trainer and then the officials of the Zambia national team and then the crew of the de Havilland DHC-5 Buffalo airplane that dropped into the Atlantic Ocean just before midnight on April 27 off the coast of the tiny African country of Gabon. How can this be? All these people?

Íntegra aqui

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional Tags: ,
Voltar ao topo