Publicidade

Publicidade

31/03/2011 - 18:32

Brasil, o país dos (sete) laterais na Champions

Compartilhe: Twitter

Por Maurício Targino

Vamos combinar que não tem, assim, um craque em CAPS LOCK brasileiro nesta Champions League. Daquele de parar o trânsito. Tem o Kaká. Bem… mas… deixa pra lá. Em compensação, tem um monte de gente boa, que joga para o time, que corre pra caramba e que merece jogar num dos oito melhores times do mundo.

Destaque para os laterais.

Na última Copa do Mundo, a gente só tinha destros. Os canhotos deixaram a desejar. Eis que nove meses após a fatídica partida contra a Holanda, às vésperas das quartas-de-final da Liga dos Campeões, nota-se que nada menos do que sete laterais brasucas integram os elencos de quatro das oito melhores equipes da Europa.

Maicon e Daniel Alves, os dois laterais-direitos de Dunga seguem como titulares absolutos de Inter de Milão e Barcelona, respectivamente. No time catalão, há ainda os laterais-esquerdos Maxwell (que deve assumir a titularidade com a saída de Abidal) e Adriano, “coringa” que no site da competição aparece como meia.

Ainda na lateral-esquerda, o Real Madrid tem o titularíssimo Marcelo, que para muitos deveria ter ido ao Mundial de 2010.

Fechando a lista de laterais, a dupla de gêmeos do Manchester United, Rafael e Fabio, direito e esquerdo respectivamente. Ambos atuaram em 5 das 8 partidas do Red Devils na competição e tudo leva a crer que terão um grande futuro na equipe de Alex Ferguson.

Três pela direita, quatro pela esquerda.

PS: Absolutamente TODOS os 8 melhores times da Champions contam com brasileiros em seus elencos.

Autor: - Categoria(s): Futebol Brasileiro, Futebol Internacional Tags: ,
23/02/2010 - 17:04

A mandinga da camisa feia…

Compartilhe: Twitter

Já que o último post foi o comercial da linda camisa 2 da Inglaterra, agora a do Brasil. Não tanto pela camisa, que confesso que já vi melhores (e eu gosto mais da azul que da amarela geralmente), mas pelo filme. Muito bom, criado pela agência F/Nazca com produção da O2.

E um amigo me lembrou bem. O Brasil costuma ganhar com camisas de gosto duvidoso, pelo menos ultimamente. Em 1994, aquela horrorosa, da Umbro, toda sobreposta de logos. Em 2002, aquela com listras laterais, meio esquisitas, ao contrário dos belos uniformes de 1998 e 2006, todas as três já na era Nike.

Claro que gosto é gosto. Cada um tem o seu. Mas, para o meu gosto, faz sentido.

Pra quem acredita em mandingas, tem uma boa aí…

Autor: - Categoria(s): Seleção Brasileira Tags: , , , ,
Voltar ao topo