Publicidade

Publicidade

18/01/2013 - 15:32

O melhor da semana…

Compartilhe: Twitter

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional, Videos Futebol Tags:
20/12/2012 - 12:43

Ronaldo e Ronaldinho

Compartilhe: Twitter

Os confrontos das oitavas da Champions, sorteados hoje, me lembraram dois jogos épicos, dos Ronaldos brasileiros.

2003

O confronto Manchester United x Real Madrid teve uma atuação legendária de Ronaldo, fazendo um hat-trick em Old Trafford. Apesar dos 3, o United virou o jogo 4 x 3, com direito a gol de falta de Beckham em Casillas. Detalhe, Ronaldo foi substituído quando o jogo estava 3 x 2 para o Real, os três dele.

2004

No confronto entre Barcelona e Milan em 2004, o Milan sai na frente com Sheva. O Barça empatou com Eto’o e Dida (do Grêmio) fechou o gol até que Ronaldinho mostrou quem era o melhor do mundo naquele ano…

Além de Milan x Barcelona (com os espanhois muito favoritos) e Real Madrid x Manchester United (acho que o Real é favorito, ainda que bem menos), teremos:

Celtic x Juventus
Galatasaray x Schalke 04
Valencia x PSG
Porto x Malaga
Shakthar x Borussia
Celtic x Juventus

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional, Videos Futebol Tags: , , , , , ,
21/05/2012 - 20:54

Dê uma olhada no lado brilhante do Chelsea

Compartilhe: Twitter

O Chelsea é o melhor time da Europa. Você pode não gostar e eu respeito. Respeito de verdade. Quase todos os argumentos sobre “futebol feio”, “muito dinheiro”, “retranca”, “panela” são válidos.

Mas se você é boleiro de verdade, de preferência não um grande craque, vai saber reconhecer também. É bonito de ver um time se defender como o Chelsea se defendeu contra o Barcelona.

Quantas vezes EU me vi em campo jogando contra um time muito melhor, em melhor fase, usando as armas que a gente tinha. Lembro de um jogo em 1990 (talvez), em que os “guerreiros” do Círculo Militar do Paraná arrancaram no futsal um empate do Pinheiros (recém Paraná Clube na verdade). Talvez tenha sido uma derrota de pouco e eu esteja enganado, mas fato é que o time deles tinha Ricardinho, Pedrinho, Tcheco, Lipatin e Batatinha. Eu passei a primeira parte da minha vida sendo surrado por essa turma. Eu, meu grande amigo até hoje Bernardo, o Constantino, o Germinal, o goleirão Alessandro, Márcio, Cassiano, ‘Dimais’ para ficar em alguns dos nossos bravos jogadores. A gente se matava para conseguir um resultado desse (empate ou derrota por pouco).

Depois, pelo time de comunicação social da UFPR, a gente arrancou uma inédita classificação para a semifinal com um time que reunia na maioria nerds e patropis contra times de Engenharia e Educação Física. Talvez tenha sido quartas ou oitavas, mas fato é que a gente caçava 11 jogadores com anúncios no mural (era futebol de campo) e eles faziam peneira e campeonato interno para definir a ‘seleção’. Eu e os geniais Pedro, Xubaca, Lycio e outros, a gente basicamente se defendia, “se hidratava” e marcava um golzinho da vitória sabe-se lá como.

Mais recente, jogando os torneios de imprensa, seja pela Folha de SP em 2004 com Lúcio, Arnaldo e Bueno, quando chegamos à semifinal, seja pelo iG em 2011, quando fomos campeões com Fred, Léo, Mario, Gui e cia, em muitas vezes colocamos o time lá atrás contra as “temíveis” equipes do Lance, da Band ou da TV Record. Vitórias sofridas, muitas vezes nos pênaltis, mas muito comemoradas. Eu diria que são as vitórias mais gostosas.

Deixando a egotrip de lado, o Chelsea não é o Círculo Militar, a UFPR ou os ‘iGalácticos’. O Chelsea chegou a ser um dos times que mais jogou futebol no mundo nos últimos tempos. Não é mais. Mas a forma como ganhou esta Champions League, sério, você teria que ser um “não-boleiro” para achar que não foi legal ou que foi fruto “apenas do dinheiro”.

Não sou ingênuo a ponto de achar que o dinheiro não ajudou. Ajudou muito, claro. Mas convenhamos que estrelas tinham o Bayern e o Barcelona. O Chelsea era um timaço em lapidação quando foi concebido e ao longo dos últimos anos. Agora joga com jogadores bons e tímidos como Ramires e Mata, em má fase como Torres, com dois malas/importantes como Lampard e Terry, esforçados como Ivanovic, David Luiz e Cole e com dois gênios envelhecidos em carvalho chamados Petr Cech e Didier Drogba.

Gênios também do mal, diga-se. Derrubaram Felipão e Villas-Boas simplesmente porque não iam com o jeitão deles (quem nunca?). Mandaram embora jogadores que não se enquadraram na panela (quem nunca?). Puxaram o saco do chefe dando a taça para ele levantar (quem nunca? ops..).

Mas gênios vencedores. Lendas num time de bairro que demorou 50 anos para ganhar outra Premier League e mais de 100 para levantar uma Champions. Uma trajetória para entrar aos anais do futebol, como a vitória da Alemanha contra a Hungria em 1954. Um time que bateu o sangue nos olhos do Napoli, a genialidade do Barcelona e a camisa pesada do Bayern.

Cheers, Chelsea.

ps: Essa foto é emblemática. Em plena crise na Europa e no mundo, austeridade sendo discutida, o futebol para (‘pára’, para os antigos) a reunião do G8. Tudo bem que Cameron (que torce para o Aston Villa) e Merkel (que aparentemente tem simpatia pelo Energie Cottbus) têm interesses pessoais nos resultados e os outros europeus se interessam obviamente pelo futebol. Mas o Obama? Bem… que esporte é esse? Como alguém pode não gostar?

ps2.: Todos os nomes constantes neste texto são reais. Já os resultados e datas podem ser (sem querer) mera ficção. Alguns deles foram há mais de 20 anos. Favor dar um desconto.

ps3: O iGalácticos vai com tudo em busca do bicampeonato da Copa de Imprensa, que começa na semana que vem.

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional Tags: , , , , ,
28/04/2012 - 17:17

“Pra quem você está torcendo?”

Compartilhe: Twitter

Essa foi a pergunta que eu mais ouvi na semana que passou.

A semana que passou, aliás, vai ser difícil ter outra tão emocionante. Os embates Chelsea x Barcelona e Bayern x Real Madrid foram antológicos. Cada um do seu jeito, foram espetaculares para dizer o mínimo.

E o mais engraçado de acompanhar estes jogos, seja conversando com as pessoas, sendo vendo os comentaristas, seja lendo as redes sociais e blogs, foram as defesas ferrenhas desta ou daquela posição.

Pouca gente assistiu indiferente a estes dois jogos. Eu ouvi de tudo.

1) Gente torcendo contra o Barcelona “porque ganha tudo”, “porque o Messi não é tudo isso”, “porque torço pelo mais fraco”, “porque o Barcelona precisa de uma lição”, “porque futebol é para macho”, “porque eu fui barrado no aeroporto de Barcelona”, “porque sou torcedor do Chelsea” e uma infinidade de outros motivos.

2) Gente torcendo pelo Barcelona porque “ama o futebol bonito”, “porque o Chelsea é o anti futebol”, “porque o Chelsea é só dinheiro (como aliás, era o maior argumento quando todos torceram pelo Napoli)”, “porque odeio o Cristiano Ronaldo”, “porque eu sou fã da Shakira”, “porque sou torcedor do Barcelona” e mais uma infinidade de outros motivos.

3) Gente torcendo contra o Real Madrid “porque o Mourinho é muito arrogante”. “porque o Cristiano Ronaldo só quer saber de se ver no telão”, “porque o Bayern é um timaço”, “porque sou torcedor do Bayern” e mais uma infinidade de motivos.

4) Gente torcendo pelo Real Madrid “porque no Playstation eu sou Real”, “porque ninguém aguenta mais a marra do Barcelona”, “porque eu a-mo o Kaká”, “porque o Bayern vai amarelar”, “porque o Cristiano Ronaldo é um gênio”, “porque o Mourinho é o máximo”, “porque sou torcedor do Real” e mais uma infinidade de motivos.

E sabe o que é mais legal? Todo mundo tem razão. Ninguém é melhor ou pior por escolher torcer para este ou aquele time. Os argumentos são definitivos, dos dois lados. Chatos são os caras que ficam querendo ensinar. Que acham que só eles sabem. Que consideram que o futebol europeu tem que seguir elitizado, longe das TVs abertas, dos jornais populares ou dos comentaristas mais folclóricos.

A única certeza é que você, em pleno 2012, não vai deixar ninguém ficar te dizendo para quem você tem que torcer ou o que você precisa sentir. Abaixo aos chatos!

Futebol é isso. Quando é bom, as pessoas tomam partido. Viram “torcedores desde criancinha” de timaços da Catalunha ou de endinheirados clubes de bairro de Londres.

E aí? Para quem você estava torcendo?

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional Tags: , , ,
12/04/2012 - 10:30

A tal escola Barcelona

Compartilhe: Twitter

Está no Mundo Deportivo de hoje. O Barcelona está na luta para ser campeão europeu em cinco modalidades diferentes. Além do incrível time de futebol, o basquete e o futsal já estão nas semifinais. O hóquei e o handebol também podem conquistar a Europa.

Mas a escola do Barcelona parece que é balela, certo Andrés Sanchez?

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional Tags: ,
21/03/2012 - 08:14

Os maiores artilheiros

Compartilhe: Twitter

Messi se tornou o maior artilheiro da história do Barcelona ontem ao marcar seu gol 234 com a camisa catalã. Confesso que fiquei curioso e fui buscar em outros grandes clubes essa estatística para ver o tamanho de uma conquista dessa, ainda mais aos 24 anos.

O maior artilheiro da história do Real Madrid é Raul. Ele passou 17 anos no clube e marcou 323 gols. Interessante o fato de que ele segue na ativa, como Messi, o que dá um cartaz ainda maior ao futebol atual.

Barcelona e Real Madrid têm seus maiores artilheiros na ativa.

Na Inglaterra, o Manchester United vive situação parecida. Se o maior artilheiro da história do clube foi Bobby Charlton, com 249 gols, não será surpresa se Wayne Rooney, aos 26 anos e com 174 gols pelo clube, ultrapassar o lendário Sir. Uma outra particularidade dos Red Devils é que outros 2 jogadores na ativa, Paul Scholes e Ryan Giggs, figuram no top 10 dos artilheiros de todos os tempos do clube.

Situação muito diferente vivem os times italianos. Milan e Inter vivem do passado em matéria de artilheiros históricos. O Milan ainda mantém Pipo Inzaghi no top 10 mas sem nenhuma chance de alcançar o sueco Gunnar Nordahl que na década de 50 marcou 221 gols pela equipe. Na Inter, o mais próximo de ser atual na lista é o aposentado Cristian Vieri, mas muito abaixo de Giuseppe Meazza, o líder.

Para ilustrar, veja o futebol brasileiro e a lista dos maiores artilheiros de gols marcados em apenas um clube do site RSSSF:

Santos: Pelé, 1091 gols
Vasco: Dinamite, 617 gols
Flamengo: Zico: 502 gols
Inter: Carlitos, 325 gols
Fluminense: Waldo, 314 gols
Botafogo: Quarentinha, 313 gols
Corinthians: Claudio, 305 gols
Palmeiras: Heitor, 285 gols
Grêmio: Alcindo, 264 gols
Atlético-MG: Reinaldo, 255 gols
Bahia: Carlito, 253 gols
São Paulo: Serginho, 243 gols
Cruzeiro: Tostão, 242 gols

Muito mais do que ingleses e espanhois, brasileiros e italianos têm motivos para o saudosismo.

Ps: alguns números da lista brasileira divergem de informações em sites oficiais. Por ex. Heitor, que no site do Palmeiras tem pelo menos mais 30 gols. Mas as fontes do RSSSF são boas – no caso do Palmeiras, o livro de Orlando Duarte – e, além disso, o ponto do Blog é indiferente com 10, 20, 30 gols a mais ou a menos nesta lista de craques.

Autor: - Categoria(s): Futebol Brasileiro, Futebol Internacional Tags: , , , , , , ,
04/03/2012 - 18:14

Os treinadores e as demissões

Compartilhe: Twitter

Nem sempre é fácil dar um passo à frente. O ex-futuro-quase promissor André Villas-Boas durou pouco no Chelsea. Ele vinha bombando no Porto, com uma carreira que se anunciava a do “novo Mourinho”. O hype todo o levou ao Chelsea mas não foi suficiente para mantê-lo no cargo. Ele ficou apenas um mês a mais do que Felipão, diga-se.

Depois de Mourinho, Avram Grant, Felipão, Guus Hiddink, Carlo Ancelotti,  e agora Villas-Boas passaram pela equipe e apenas Guus Hiddink talvez tenha deixado saudades, para dizer uma palavra que Villas-Boas e Scolari entendem bem o significado.

O time de Londres é uma exceção entre os grandes ingleses no quesito manter técnico no cargo. Arsene Wenger, do Arsenal, está há 16 anos. O “absurdo” maior é Alex Fergunson, que comanda o Manchester United há 26 anos. Mesmo Roberto Mancini, do Manchester City, que pode ser chamado de “neo-Chelsea”, está há mais de 3 anos no cargo.

Legal transportar essas estatísticas para outro futebol estrelado, o Espanhol. Na comparação mais cruel dos últimos anos, Barcelona e Real Madrid também se diferenciam por este tema.

Enquanto nos últimos 25 anos o Real Madrid teve 25 treinadores, Luxemburgo, Capello e Mourinho incluídos, o Barcelona deu emprego para apenas 13 (TREZE) treinadores.

Entre eles, Van Gaal, Rijkaard e ninguém menos do que Cruyff. Além, é claro, deste novo mito que se apresenta, que é Guardiola. Um estudioso que, ao contrário dos que alguns podem imaginar, é fundamental mesmo num time que tem Messi.

Guardiola, aliás, como bem disse Lucio Ribeiro em sua coluna da Folha, o homem que espera uma ligação para ser treinador da Seleção Brasileira na Copa de 2014.

Quem mais poderia ser?

Ps: Este post apela para ter audiência e coloca uma foto do Guardiola, que nem é figura-central do post, só para agradar o incansável público feminino do carequinha que as vezes frequenta este blog

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional, Seleção Brasileira Tags: , , , ,
02/02/2012 - 19:48

Isto é Barcelona

Compartilhe: Twitter

De tudo o que já se falou e ainda vai se falar do Barcelona por estas bandas, neste período em que parece que o Brasil finalmente descobriu o time mais espetacular do mundo, que já era assim há um bom tempo, acho que falta também falar de momento.

Sim, o Barcelona tem um entrosamento que vem da base. Sim, o Barcelona tem 22 grandes jogadores e um gênio. Sim, eles tocam a bola como no futsal e “não adianta” marcar pressão na saída de bola “nem adianta” se fechar em 20 atrás da linha da bola.

Mas aí você este vídeo:

… e vê que faltou falar de uma coisa. A motivação, a fase. Quando começa a dar certo, tudo dá certo. Tudo mesmo. Até isso. A confiança aumenta e aí fica difícil segurar.

Uma hora, também, vai começar a cair a motivação, fase que começa a acontecer agora. E, tão certo como este Barcelona é um dos melhores times da história, é que já já alguém vai ganhar deste time.

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional Tags: ,
02/01/2012 - 23:20

Pato não voa

Compartilhe: Twitter

Pessoal do Milan (super) empenhado no alongamento na praia, em Dubai, onde o time vai enfrentar o PSG num amistoso.

A foto (STR/AFP/Getty Images) é melhor que o post, na verdade.

Eu queria chamar a atenção para o Alexandre Pato.

Este blog é fã de Pato. Ou sempre foi. Ainda lembro da tarde em que fui vê-lo no Parque Antarctica jogar pela primeira vez em 2006. De folga, eu estava a meia hora da rua Turiassu e tinha, no estômago, um almoço de domingo pesado. Na alma, muita preguiça e, em casa, o conforto do pay-per-view. Forças superiores e uma curiosidade intensa com o garoto me mandaram assistir aquele Palmeiras x Internacional. Foram 45 minutos sublimes e um gol no seu segundo toque na bola como profissional, antes do jogo completar 1 minuto. Eu vi acontecer e até hoje ainda arrepio de lembrar. O resto é história.

Meses depois, eu desembarquei em Tokyo/Yokohama para ver Pato atrair todos os olhares da mídia mundial, contra um Barcelona que, se não era o de Xavi, Iniesta, Fabregas e Messi, era o de Xavi, Iniesta, Deco e Ronaldinho.

Verdade é que, como Neymar, Pato não brilhou no Japão. Fez sua graça no jogo de abertura, deu um drible desconcertante em Puyol na final mas, pra vencer, Ceará, Gabiru e Iarley foram de herois colorados.

Como não brilharia, aliás, muitas outras vezes. Pato despontou tão novo e fez coisas tão maravilhosas em campo que sempre ganhou crédito por aqui. Não é mole fazer 60 gols pelo Milan, marcar na estreia da Seleção, ganhar do Real Madrid  no Bernabeu marcando dois gols. Mesmo nas atuações apagadas, sobretudo na Seleção, ele jamais recebeu críticas definitivas por aqui.

Cansei de ter que defender o garoto do meu amigo Fabio Bittencourt, corneta afiado, pedindo calma e tempo. Ontem, li que outro fã do Pato, Leonardo Bertozzi, ficou perto de jogar a toalha em seu blog na ESPN.

Pois, meu caro Fabio, é chegada a hora. Pato, aos 22 anos, está devendo muito mais do que promete. Ele já não merece a confiança que este blogueiro tanto colocou nele em 2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2011. 22 anos não é mais tão jovem. Vivemos num mundo cruel em que Messi tem 24 anos.

Meu caro Fábio, você tinha razão. E se em algum momento não tiver mais no futuro, agora teremos que engolir essa juntos.

Autor: - Categoria(s): Futebol Brasileiro, Futebol Internacional, Seleção Brasileira Tags: , , , ,
28/07/2011 - 12:15

Versão original do gol de Ronaldinho por baixo da barreira

Compartilhe: Twitter

Este jogo é Barcelona 2 x 0 Werder Bremen, pela fase de grupos da Champions League em que o Barcelona defendia seu título e que perderia ainda nas oitavas, eliminado pelo Liverpool. Foi nesta partida, aos 13 minutos, que Ronaldinho marcou seu gol que repetiria na Vila na última quarta-feira. Veja…

Neste 5 de dezembro de 2006, Ronaldinho já estava em sua curva descendente de futebol. Depois do auge em maio daquele ano, quando ganhou a Champions League, não jogou nada na Copa de 2006 e, logo depois, ainda perderia o Mundial de Clubes para o Inter.

Ganso, personagem da barreira no jogo de ontem em Santos, em 5 de dezembro de 2006, tinha acabado de completar 17 anos. Deve ter visto pela TV.

Ou não…

Autor: - Categoria(s): Futebol Brasileiro, Futebol Internacional, Videos Futebol Tags: , , , ,
Voltar ao topo