Publicidade

Publicidade

Arquivo de julho, 2009

27/07/2009 - 01:46

Um Palmeiras campeão e um São Paulo mais bonito

Compartilhe: Twitter

Edmílson, Pierre, Sousa e Cleiton Xavier.

Muricy mal assumiu e já começou a sua festa de volantes em campo.

Para completar sua praxe, seu jeito de fazer as coisas, pegou o meia ofensivo, Diego Souza, e transformou em atacante. Volantes e atacantes.

São duas as consequências imediatas dos atos de Muricy:

1) O Palmeiras joga mais feio do que quando tinha dois atacantes, um meia e um volante que sabe chegar na frente.

2) O Palmeiras fica super competitivo e grande favorito ao título brasileiro de 2009.

O mais engraçado é ver Muricy, na saída, falando que se tivesse um meia como Conca, tudo seria diferente no São Paulo. Pois tem Diego Souza agora, e parece que vai isolá-lo na frente.

Mais irônico ainda é saber que em apenas poucas semanas como treinador, Ricardo Gomes já escalou Hernanes, Jorge Wagner e Marlos juntos, no meio, com Dagoberto e Washington na frente. Os caras estão há três jogos triangulando, fazendo tabelinhas e até Hernanes voltou a jogar futebol.

São duas as consequências diretas dos atos de Ricardo Gomes:

1) O São Paulo está jogando mais solto, mais bonito, envolvente, tocando bola e capaz de gols legais como os contra o Santos, Barueri e Internacional.

2) O São Paulo fica menos competitivo, tomando sufoco, sujeito ao empate na maioria dos jogos e sua zaga de longe lembra as zagas dos últimos três anos.

E aí fica aquela dúvida:

1) Para o palmeirense, mais vale o título brasileiro que não vence há 15 anos ou melhor jogar bonito?

2) Para o são-paulino, mais vale o tetra consecutivo com mais um time chato ou um time que pode perder, mas empolgue o torcedor e leve mais gente ao quase vazio Morumbi dos últimos tempos?

Parece bom pra todo mundo por enquanto. Parece…

Autor: - Categoria(s): Futebol Brasileiro Tags: , , ,
21/07/2009 - 15:19

Clássico é clássico

Compartilhe: Twitter

O final de semana foi de clássicos. E como esquecer do melhor deles de todos os tempos, o jogo Grécia x Alemanha do impagável Monty Phyton?

Ps1: Gol de Sócrates, o mais importante de sua carreira, mas comemorado com o punho cerrado para cima, como sempre hehe.

Ps2: Detalhe para a surpresa na escalação alemã: Beckenbauer, apagadíssimo em campo!

Autor: - Categoria(s): Videos Futebol Tags:
15/07/2009 - 09:31

Clubes, uni-vos! Hora certa de cortar o salário dos técnicos de futebol

Compartilhe: Twitter

Felipão foi demitido do Chelsea e, com todo o respeito, dirige um time ridículo de futebol. Um ‘Fim de Carreira Futebol & Dinheiro’.

Carlos Alberto Parreira, depois de perder a Copa e abandonar a África do Sul, foi demitido do Fluminense.

Vanderlei Luxemburgo, que tem demissões da Seleção Brasileira e Real Madrid na sua vida pregressa, foi demitido pelo Palmeiras, depois de quase 5 temporadas sem um título nacional e nunca ter conseguido um título internacional.

Muricy Ramalho é tricampeão brasileiro. Mas num time como o São Paulo, acostumado com a Libertadores, fracassou nas suas seguidas tentativas de levar a América de volta ao Morumbi e, também por isso, foi para o olho da rua.

Vamos encarar os fatos. Os técnicos chamados ‘TOP’ estão em baixa no Brasil.

Motivos para lamentar? Alguns. Motivos para comemorar? Vários.

O maior deles a comemorar é o seguinte: está na hora de baixar o salário destes chamados técnicos TOP de futebol. Se até o Obama cortou grandes sálarios e bonus no coração do capitalismo mundial, everybody can.

Nenhum técnico de futebol vale tanto dinheiro. Nenhum deles jamais valeu tudo isso. Mas, ultimamente, associou-se que um time vencedor começa com um técnico TOP. Fica difícil até de entender o motivo deles passarem a ser chamados TOP no caso dos que não foram campeões mundiais seja com clube, seja com seleção.

Eu não sei os valores e confesso que prefiro nem saber. Mas já ouvi falar por aí nos blogs e comunidades que fulanos e beltranos custam de 300 mil a 1 milhão de reais, seja por conta de prêmio, de comissão técnica ou coisa que o valha.

Estão errados eles? Lógico que não. Errado (e espero que errado só de convicção e não legalmente errado) é o tonto que paga tudo isso. Se meu chefe (que não é tonto hehe) chegar para mim e perguntar se eu quero ganhar 500 mil, tudo declarado bonitinho, eu também vou aceitar.

Belluzzo parece, timidamente, tentar mudar essa história. Ele ofereceu menos a Muricy do que Luxemburgo ganhava. Não que Muricy mereça mais ou menos do que Luxemburgo. Não é isso, não é a discussão e não vem ao caso. Mas é uma bela oportunidade para que o preço absurdo pagos aos Técnicos TOP seja revisto. E digo timidamente, porque acho que Belluzzo ofereceu dinheiro demais ao Muricy, mesmo assim.

A torcida é o maior termômetro. Por mais que Mano Menezes seja um excelente técnico e monte seu time muito bem, é Tevez e Ronaldo que a torcida do Corinthians vai ver jogar e por eles que assinou o pay-per-view. Não importa o quanto Tite fale manso e sua figura seja simpática, é graças a Sobis, Pato, Taison, Nilmar, Alex, D’Alessandro que o Inter chegou a 100 mil sócios. E, por mais que o torcedor do São Paulo se identificasse muito com o Muricy, ir ao Morumbi nos últimos tempos era ver estádio vazio e futebol feio.

Se é para pagar 500 mil para alguém (o que já é bem discutível), que seja a um craque. O Cruzeiro, que tem há 19 meses um técnico que está bem longe de ser um Super Técnico, está aí na final da Libertadores para provar que não é o salário que torna um treinador competente.

Clubes, uni-vos! Outra chance como esta dificilmente aparecerá.

Autor: - Categoria(s): Futebol Brasileiro, Futebol Internacional Tags: , , ,
08/07/2009 - 19:44

As coisas que o dinheiro de Florentino não compra

Compartilhe: Twitter

Não tem como falar menos do Real Madrid do que o mundo todo está falando. Afinal, eles contrataram, de uma vez, os dois últimos melhores jogadores do mundo. Contrataram mais gente também, como o ótimo Benzema, o competente Albiol. E ainda querem mais gente, com Maicon fazendo parte da mais megalomaníaca das listas.

Gastaram tanto dinheiro que fica até difícil lembrar que cerca de 400 km do Santiago Bernabeu tem um timaço de futebol, campeão da tríplice coroa (Copa, Liga e Champions), na última temporada. Um time que talvez tenha uma ou outra baixa, mas que também está preparando contratações.

Time que tem o atual (e não passado) melhor jogador do mundo, Messi. Mas tem mais do que isso. Tem Xavi e Iniesta, o melhor meio-campo do mundo. E, finalmente, pelo menos nos últimos anos, o Barcelona tem algo que o Real Madrid não pode comprar.

O sentimento.

O sentimento de Xavi e Iniesta. A liderança e o amor de Puyol pelas cores de seu clube (mais do que um clube, como diz o slogan). Algo que Raúl representa em Madrid mas que, certamente, não terá mais tanto espaço no clube.

Algo que Kaká e Cristiano Ronaldo até podem desenvolver, mas que leva um certo tempo. Vão precisar de muito futebol para superar essa lacuna.

Não sou daqueles românticos, que acredita no amor à camisa puro e simples e acima de tudo. Acho que isso é uma coisa ultrapassada quando se pensa que jogar futebol também é um trabalho e o profissionalismo, em 90% dos casos, é mais desejável do que o amadorismo (no sentido amor mesmo da palavra).

Mas tem coisas que motivam mais do que as outras. E, no caso do Barcelona, com Messi por lá desde que ‘nasceu’ praticamente, com Xavi, Iniesta jogando o que jogam e ainda sendo de casa, e, sobretudo, a garra de Puyol, a motivação deve ser um grande obstáculo para o dinheiro de Florentino Perez.

Os três melhores jogadores do time e mais o capitão (que não é assim, digamos, um gênio da bola) só vestiram uma camisa na vida. Formados, criados e mantidos desde as canteras do FC Barcelona.

Para não deixar o fã do Real Madrid totalmente desanimado, eu termino com um vídeo daquela que promete ser a maior rivalidade de ‘sentimento’ da temporada. Cristiano Ronaldo e Puyol se degladiando na última final da Champions League. Parace que Cristiano já chega com uma boa briga comprada com o capitão catalão. Eu chamaria de um bom começo…

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional Tags: , , , , , ,
07/07/2009 - 13:48

O gol contra mais lindo de todos os tempos

Compartilhe: Twitter

Lars Øvrebø tem 24 anos e é capitão do Moss, time da segunda divisão da Noruega. Há alguns dias, ele fez essa pintura de gol, de fazer o Oseas ficar relaxado e nem ligar tanto para seu histórico cabeceio em pleno clássico.

O time vencedor, Ham Kam, segue dois pontos na frente do perdedor na tabela. Dois pontos…

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional Tags:
02/07/2009 - 01:11

8 drops do título do Corinthians

Compartilhe: Twitter

– Chicão é o paredão. Felipe, a muralha.

– Mano Menezes é o cara e armou certinho o time para fazer um gol e acabar com a disputa.

– Será que o Kleber entendeu depois deste jogo o motivo de ter perdido a vaga no time titular de Dunga para o André Santos?

– Em 2003, D’Alessandro fez os corinthianos de bobos. Seis anos depois, foi mais bobo ainda fazendo aquela ceninha besta depois da expulsão.

– O Inter passou raspando contra o Flamengo e o Coritiba. Três vezes não daria mesmo.

– O Ronaldo tem uma estrela tão grande e o Mano Menezes é tão competitivo e competente, que até dá pra imaginar um Corinthians livre de seu trauma maior: a Libertadores.

– O jogo no Pacaembu foi muito melhor do que o do Beira-Rio. Principalmente porque o Inter foi muito bem na partida, ainda que sem Nilmar. O Inter tomou um mas também poderia ter feito. Mas tomou o segundo e aí era o prato cheio para Mano Menezes. A decisão, aliás, foi definida em São Paulo.

– O Jorge Henrique parece o Romário e viveu dias de Ronaldo nas duas decisões. Um gol em cada e o título é bastante dele. Ele, repito, que não tem bola para tal. Coisas do futebol.

Autor: - Categoria(s): Futebol Brasileiro Tags: , ,
Voltar ao topo