Publicidade

Publicidade
22/06/2009 - 20:12

Um enigma ambulante chamado Muricy (ou futebol)

Compartilhe: Twitter

Agora você está ouvindo o seguinte:

– ‘Injustiça o que fizeram com o Muricy. A diretoria tricolor não sabe o que faz’

Mas você já ouviu, após os últimos títulos:

– ‘O sucesso do São Paulo é fruto da organização, da diretoria prestigiar o mesmo treinador há 3,5 anos. O resultado é claro. Está aí.’

Você também já ouviu:

– ‘O Muricy é o melhor treinador do país. Uma espécie de Bernardinho do futebol. Sabe treinar o time, sabe armar a equipe e principalmente sabe dar bronca em jogador mimado quando precisa. Deveria assumir a Seleção Brasileira’

Mas você já ouviu também:

– ‘Esse Muricy é muito retranqueiro. Só escala volante. O São Paulo joga feio há 3,5 anos. Nunca o São Paulo do Muricy me empolgou’

E você já leu:

– ‘O Muricy é um cara autêntico. Dos poucos no futebol brasileiro. Sem frescura ou politicagem. Um cara assim não se cria na corja de cartolas e empresários do futebol nacional.’

Mas também cansou de ler:

– ‘A grosseria com que Muricy trata os jornalistas e algumas das pessoas a sua volta é de uma deselegância revoltante. Alguém precisa dar um basta nas suas patadas’

Senhoras e senhores, este é Muricy Ramalho, tricampeão brasileiro de futebol.

Mas não é apenas Muricy que é assim. Este é o futebol. Ninguém especificamente inventou ele assim. Ele é assim. O que é bonito hoje, amanhã é feio (né, Keirrison e Hernanes?). O que não deu certo ontem, amanhã vai parar na Copa do Mundo (né, Felipe Melo e Doni?). Ronaldo, que é quem fala melhor no mundo do futebol hoje, é o dono da frase que melhor resume tudo isso: “cada gol que faço, fico mais bonito e um quilo mais magro”.

O Manchester United mantém Alex Fergunson como mandante supremo de seu time há mais de 20 anos. Isso inclui negociar jogadores, salário, falar com empresários, fechar patrocinadores – um absurdo para os padrões brasileiros de ética no futebol, diga-se. Mas Fergunson, cá, é visto como modelo de sucesso, continuidade e profissionalismo. O que não deixa de ser também, claro. Mas que também não impede que o time perca o jogo mais importante do ano para o Barcelona, que tem em Guardiola um estreante em sua primeira temporada como treinador (EXATAMENTE COMO DUNGA).

O São Paulo manteve 3,5 anos o Muricy no cargo e fez certo. Mas não podemos esquecer que o mesmo São Paulo contratou Paulo Autuori em abril de 2005 para que ele fosse campeão da LIBERTADORES apenas 4 meses depois.

Futebol é assim. Acontece para todos os lados. Melhor ser profissional e ter planejamento, mas saber atuar rápido e trocar suas peças em nome do resultado também é profissionalismo e planejamento. E nem tudo que é bom para o Manchester United ou para o Los Angeles Lakers – Phil jackson está há 4 anos na franquia nesta sua segunda e vitoriosa passagem. Antes já havia dirigido o time por cinco temporadas, além de ficar 9 anos a frente do Chicago Bulls – é bom para o São Paulo ou para o Botafogo.

Não vejo porque um técnico de futebol tenha que ter vida eterna para que um time seja considerado ‘profissional’.

Não é um cargo qualquer o dele como o de pessoas que passam a vida na mesma empresa. Ser técnico de um time grande de futebol é desgastante. Muricy teve muito mais sucessos do que fracassos, mas estava com a data de validade um pouco vencida. Sem criatividade para inovar nas suas formações (o São Paulo virou o reino dos volantes). Sem forças para motivar seus jogadores mimados. Sem tanta influência entre seus chefes (as pessoas esquecem que treinador tem chefe). E, o mais grave, passava a impressão de não ter mais um pingo de alegria enquanto trabalhava. Mesmo assim, tenho certeza que, como aconteceu no Beira-Rio e nos Aflitos, ele segue com a porta aberta e o carinho da torcida no Morumbi pelos ótimos serviços prestados.

Por isso, depois de pensar um pouco, não me filiei ao Partido dos Defensores do Muricy. Acho que estava na hora de partir. De conhecer novos ares, descansar um pouco e pensar na sua ranzinice crônica e galopante. Não que ele seja péssimo. Pelo contrário. Ele é um dos três melhores técnicos do futebol brasileiro e provavelmente 50 vezes melhor do que o Ricardo Gomes. Mas não é isso que está em jogo. Apenas não entro para o time dos ‘com pena’ do técnico e ‘com raiva’ da diretoria, que tem muitos outros problemas.

Muricy tem mercado e terá emprego quando quiser. Certamente não vai fazer parte da massa de desempregados que afeta nosso país. Ficará em casa se quiser, irá para o Catar se quiser, assumirá o Internacional se bem entender. E, amanhã, você ainda vai ouvir aquele repórter perspicaz perguntar na coletiva no final do jogo em que o time do Muricy bater o São Paulo:

‘Muricy, essa vitória é uma resposta sua para a diretoria do São Paulo?’

Esse é o futebol…

Autor: - Categoria(s): Futebol Brasileiro Tags: ,

Ver todas as notas

82 comentários para “Um enigma ambulante chamado Muricy (ou futebol)”

  1. Paulo Camara disse:

    Ai, o cara que assinou como Palmeirenses Libertadores menor que mundial e ao Diogo, que disseram pra eu estudar melhor, copiar e colar melhor, quero dizer que escrevi aquilo da minha cabeça, do meu conhecimento de futebol, mas devido ao que vcs falaram fui pesquisar quem estava correto, eu ou vcs, quanto a idade do são paulo, ele tem 74 anos sim, leiam vcs mesmos http://www.saopaulofc.net/v4/1NOVO2.asp?PLC_map_001_c=03.04.01 ,lá diz a partir de que ano esse nosso São Paulo nasceu(1935), quanto ao São Paulo ter sido rebaixado, repito, NUNCA aconteceu, tirem suas conclusões leiam os dois links na ordem, um complementa o outro http://blogdobirner.net/2007/11/06/1990-o-ano-em-que-o-sao-paulo-nao-caiu/ e http://blogdobirner.net/2008/02/03/sao-paulo-nunca-foi-rebaixado/ , e quanto ao confronto direto tbm tirei de cabeça, e agora ao pesquisar não tive uma conclusão certa, achei vários sites com números diferentes, mas fico com a informação que o corinthians tem mais vitórias pelo grande número de artigos nesse sentido, já o seu Palmeiras e “acho” pelo que eu me lembre todos os outros times grandes do Brasil tem mais derrotas pro São Paulo que vitórias…Então assim como o São Paulo contra o Palmeiras, quem acertou mais do que errou, obteve mais vitória que derrota, fui eu não vcs, e sem pesquisar…eheheh, então eu dou o mesmo conselho que me deram! E quanto a tamanho de torcida ou assiduidade de torcida, tenho grandes amigos flamenguistas, então vc imagina o quanto não ouço sobre torcida isso, torcida aquilo, cada um tem sua opinião, a minha sempre foi essa, eu torço pro SÃO PAULO, não pra independente, nem pra torcida comum, ou pra qualquer outra, então pouco me importa se o meu time tem 1 torcedor ou 50 milhões, se o Morumbi está lotado ou vazio, o que importa é o meu time, é ser hexa, tri, e todas essas nomenclaturas, pq pra mim o que importa é meu time e só ele, e quero vê-lo sempre sendo campeão independente de estar só ou no meio de uma multidão, então prefiro torcer pro São Paulo e não ver o Morumbi lotado e ser Campeão, do que qualquer outro estádio lotado e anos sem ser Campeão! Abraço!

  2. Paulo Camara disse:

    Aliás Palmeirense, Libertadores é menor que mundial. assim vc assinou!

  3. Hi, I do think this is a great site. I stumbledupon it 😉 I may come back once again since i have bookmarked it. Money and freedom is the greatest way to change, may you be rich and continue to help others.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo