Publicidade

Publicidade
20/02/2009 - 13:58

Vai que…

Compartilhe: Twitter

Não custa tentar…

Este acima é o comprovante de que eu tentei comprar um ingresso para a Copa de 2010 pelas vias oficias, ou seja, a loteria de ingressos da Fifa. Lembrando que para a Copa de 2006, eu fiz a mesma coisa. Não consegui nenhum ingresso por essa via (acabei indo pelo iG ao Mundial a trabalho e consegui ingressos por conta disso), mas sei de pelo menos quatro pessoas muito próximas que conseguiram comprar pelo site da Fifa.

A loteria de ingressos da Fifa é talvez a mais democrática das formas de se conseguir um ingresso. Tão democrática, que quase impossível. É só pensar no tanto de gente que ama futebol no mundo. Ainda que 95% não tenha condições de pagar uma passagem em 14 vezes (faltam 14 meses para a Copa) e comprar um ingresso de 80 dólares, os outros 5% são muuuuita gente e não cabe em estádio.

Passada essa corrida, vira um jogo de agências (oficiais ou não), com preços que elas resolvem colocar, muitas vezes atrelados a pacotes fechados. Este sim é privilégio para poucos endinheirados (bota menos de 1% daquele montante incial, fácil) que, convenhamos, pelo menos sabem onde gastar bem o dinheiro.

De esperança, para 2010, é que uma Copa na Alemanha gera um interesse gigantesco na Europa, pela proximidade entre os países e sobretudo por ser nas férias dos europeus (Frankfurt, por exemplo, onde Brasil e França se enfrentaram na última Copa, fica a 300km de Paris – um bate e volta de carro resolve). Na África do Sul, tudo fica mais difícil, até para quem tem euros para gastar.

Aqui vai o link do site (meio óbvio – fifa.com). Vou falar mais disso aqui ainda. Vou desenvolver muito mais esse assunto, que me fascina. Mas só garanto uma coisa: é caro, é difícil, mas ir a uma Copa é uma experiência que vale a pena. Muito além dos jogos de futebol ou dos estádios e dos craques. É uma experiência (multi) cultural inesquecível.

ps.: todas as porcentagens deste texto foram minuciosamente… chutadas (hehe). Não sei se 5% dos torcedores de futebol do mundo são classe A ou B. Até desconfio, pensando no fanatismo (e no salário) dos ingleses e alemães, que seja mais do que isso.

Autor: - Categoria(s): Futebol Internacional Tags: , , , ,

Ver todas as notas

5 comentários para “Vai que…”

  1. Thiago De Rose disse:

    Maurício, boa sorte!! Concordo com td q vc falou no texto… não sou chegado seu, mas se quiser pode me colocar na conta como o 5o. elemento hehe… em 2006 consegui comprar o TST7 na 1a. fase de sorteios, ou seja, o ingresso pra todos os jogos do Brasil inclusive a final. Fui muito xingado (na brincadeira) por todo mundo q ouvia minha história, mas enfim consegui. Apesar de nao estar nos meus planos ir pra Africa em 2010 vou tentar o TST7 de novo… imagina se o raio cai 2 vezes no mesmo lugar? Não sou eu q vou dizer não ao meu destino. Grande abraço e parabéns pelo blog.

  2. Cassio disse:

    Maurício, eu tenho uma dúvida: como as pessoas podem comprar um ingresso para a Copa do Mundo, se você nem sabe nem quem vai jogar? Mas quando tem jogo de mata-mata, você sempre vê a torcida dos dois que estão se enfrentando.Coincidência? Gostaria que você pudesse me explicar.

  3. Thiago De Rose disse:

    Cassio, posso tentar explicar um pouco…. acho q é meio q ilusao de otica, posso te falar pq estive lá e nos jogos mata-mata tem gente de tudo q é lugar, mas normalmente o pessoal toma partido de um ou outro time. Na semi-final França x Portugal nao notei nenhum portugues digamos em um raio de 15m de onde eu estava sentado. O q acontece é q parte dos ingressos de cada jogo é das seleçoes q o disputam o q garante um pouco de torcida “real” pra cada lado. Outra coisa é o lance dos cambistas, q tem mto, mas mto mesmo… quem morre com o ingresso na mao (como aconteceu comigo e outros em 2006) pode desistir de ver o jogo e vender o ingresso na porta.

  4. rui disse:

    Eu tbm entrei na loteria. Tendo um ingresso sequer eu juro que dou um jeito de ir

  5. guilherme a m a da silva disse:

    estou na lucha!!!!!!!!
    estou a procura da semifinal e final

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo