Publicidade

Publicidade

Arquivo de junho, 2008

30/06/2008 - 15:38

(L)OS DROPS D(E L)A EURO

Compartilhe: Twitter

ESPANHA – A Espanha é campeã. Com muitos méritos. Ainda bem que não apostei meu dinheiro na Alemanha.

ZEBRA? – Eu confesso que acho super esquisito ver a Espanha campeã. Foram anos e anos vendo o time sempre perder. Estranhamente, talvez pelo Real Madrid e pelo Barcelona, a Espanha sempre estava entre os favoritos. Pois, para mim, não seria exagero chamar a Fúria de uma agradável surpresa. Zebra, talvez demais. Mas surpresa, sim!

O MEIO ESPANHOL – Fabregas cresceu na semifinal. Na final, foi tímido. Xavi cresceu muito nos dois últimos jogos. Iniesta e Marcos Senna, monstros. Em regularidade, foram os dois melhores da Euro. Cada um na sua.

MARCOS SENNA – Ele vale uma notinha. O cara detonou no torneio inteiro, anulou o Ballack de um jeito que se eu fosse o Fergunson, o Wenger ou o Benitez, eu contratava só para os clássicos contra o Chelsea. Fora isso, é muito legal ver um brasileiro, negro, volante, sério, se dando bem na Espanha. E quase que ele marca um golaço no finalzinho. Deu até vontade de torcer para a Espanha uma hora que a TV mostrou a família dele reunida vendo o jogo. Mas passou…

XAVI TAMBÉM MERECE – Ele jogou 367 minutos e correu mais de 48 km na Euro. Mais do que uma maratona inteira. Alcançou também a velocidade máxima de 26 km/h. Fez um gol importante, deu a assistência do título. Xavi foi o Xavi de antes do Barcelona virar galáctico.

O GOLEIRO ESPANHOL – Casillas brilhou demais nas quartas. Não precisou se preocupar na semi e foi firme o suficiente na final, sobretudo nos primeiros quinze minutos da Alemanha, o único momento em que estiveram em campo.

FERNANDO TORRES – Ele foi razoável a Euro inteira. Mas o cara que foi o melhor atacante de ofício da temporada ao lado de Ibrahimovic na minha opinião (Ronaldo eu ainda considero meia-atacante) tinha que surgir na HORA H. Hora F, na verdade, F de Fernando. Gol na final, gol do título. Correu mais que Lahm, chegou antes de Lehmann. Golaço.

NANANANANANA – Aliás, para quem gosta dessas coisinhas, baixe a música que rola na internet do Torres. Gruda.

ESPANHOLAS – E corre a lenda que espanholas do primeiro time visitaram as concentrações russa e alemã nas vésperas dos jogos. Não é verdade, mas seria a minha explicação favorita para a apatia e a falta de perna do adversário da semifinal e da final.

UNIÃO DAS EUROPÉIAS – Mas nem só de espanholas viveu a Euro. Clique no link e veja você mesmo. Vamos sentir saudades.

NA TRAVE – E a minha Alemanha bateu na trave de novo. Vice na Copa de 2002, 3a. na Copa de 2006 e vice na Euro de 2008.

LOW PRESSURE – Legal é que o cara é vice da Euro e ninguém está nem aí. O técnico está prestigiado. A Alemanha tem a camisa tão pesada quanto a de Brasil e Itália, mas a mentalidade futebolística da Venezuela. Qualquer coisa, está bom.

ARSHAVIN? – Sou mais o Torres. O jogador do torneio. Perto dele, Iniesta e Scweinsteiger, o monstro! Tá bom, depois vem o Arshavin.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
27/06/2008 - 12:24

Flu, Arsha…zzzzzzzz, Fátima e Alex!

Compartilhe: Twitter

FLU X FLU NÃO, É FLU X LDU – Pessoal, o Fluminense tomou um vareio de bola. Tudo bem que no segundo tempo melhorou (como se pudesse ficar pior), mas o vareio já tinha sido sacramentado. Eu sei que agora a torcida tem que acreditar, o técnico continua com seu jeitão cheio de marra (que eu gosto, diga-se), os jogadores têm o discurso da virada e tal. Mas o negócio é o seguinte. O Flu tem que jogar muito para vencer a LDU. Por um a zero já seria difícil. Por dois é muito mais.

BOLINHA PRA LÁ, BOLINHA PRA CÁ – A LDU vai ficar irritantemente com a bola. Vai sair para jogar também. Não se enganem que eles virão apenas fechadinhos no contra-ataque. O time tem gente que sabe trocar passes. Irritantes como qualquer bom time sul-americano.

MAS CLARO QUE DÁ – O Flu pode fazer 3, 4, 5. Claro que dá. Mas mais do que espírito, raça ou amor à camisa, tem que ter bola.

ARSHAVIN, QUEM? Ai ai esse futebol. 27 anos de anonimato para Arshavin no resto do mundo. Uma partida sensacional contra a Holanda e todos fazemos post sobre ele. Escalamos Arshavin na Fantasy League, no PlayStation, vamos atrás de vídeos dele e tal. Jogo seguinte, cade o Arshavin?

VAI DAR ALEMANHA – Eu sigo com meu palpite desde antes da Euro começar (deveria ter apostado naquela época). A Alemanha será campeã.

VAI, ESPANHA – Agora dá para botar fé. A Espanha chegou numa final. Dominou o jogo e teve no meio-de-campo sua grande arma. Iniesta fez excelente partida e Fabregas a melhor dele com a seleção (longe ainda das melhores que fez pelo Arsenal). E Marcos Senna é uma referência excelente. Um brasileiro que faz história não apenas por jogar na seleção espanhola, mas por ser negro, brasileiro e ter tanto moral numa seleção como a espanhola.

11 MIL CARECAS – A Propósito, o site do Marca Visite o Yo Me Rapo já tem mais de 11 mil carecas inscritos.

NOSSA SENHORA DE FÁTIMA, ROGAI POR NÓS – Tem português fazendo novena para tudo quando é santo para a Espanha perder da Alemanha. Nossa Senhora de Fátima está tendo trabalho essa semana. Exatamente no ano que Portugal chega cheio de moral, favorita, não só cai bisonhamente nas quartas-de-final como ainda vê os rivais na final. É um pesadelo para os portugueses. Ai, meu cotovelo.

RONALDINHO E KAKÁ – Está ficando sacal essa história de clube libera, clube não libera. A Fifa precisa decidir se a Olimpíada é torneio oficial ou não. Não sendo, que todo mande seleções sub-23, ou sub-20, sub-17 ou de masters, que seja. Sendo, vira uma Copinha do Mundo. Essa palhaçada de libera e não libera é muito chato.

BATE UM FIO LÁ NA TURQUIA – Será que o Fenerbahce libera o Alex? Perguntar não ofende.

ARSHAVIN QUEM?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
25/06/2008 - 12:41

Das Laranjeiras ao Portão de Bradenburgo

Compartilhe: Twitter

ALEMANHA FAVORITA – Não me levem a mal. O jogo só será daqui a pouco. Mas não vejo como a highlander Turquia, mesmo com todos os feitos que conseguiram até agora, vencer a Alemanha. Ainda mais tão desfalcada.

E DIGO MAIS – Apesar de estar tão encantado quanto vocês com o futebol russo e do ego da Espanha agora não caber mais no capacete do Fernando Alonso, se me dessem 50 reais para apostar em alguém, apostaria na Alemanha. Cara, jeito, grupo e pegada de campeão. Já bateu na trave na Copa.

SÓ FALTA O NELSON RODRIGUES… – O time Flu é bom. O técnico tem marra e sabe armar time. Os jogadores são guerreiros e não desistem. O time é favorito, claro. Bem mais do que a Alemanha é favorita na Euro. O que falta ao Flu nesta final era só um Nelson Rodrigues. Vários aí tentam se apresentar como substitutos. Mas legal mesmo seria ler a crônica diária dele nas últimas oito semanas, desde a vitória contra São Paulo e Boca. Seria realmente interessante.

…E A GLOBO – Não tenho nada contra a Globo decidir passar o jogo do Corinthians para São Paulo sempre. Afinal, é negócio e não caridade. Quem dá mais audiência, leva. Nem eu, nem você nem a Globo gostamos de rasgar dinheiro. Mas acho um exagero mudar a data do jogo do Corinthians para não ter que passar o Fluminense na quarta-feira à noite. Eu sempre digo que sou feliz por ter TV a Cabo.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
23/06/2008 - 11:13

Um herói e 8 mil carecas

Compartilhe: Twitter

Iker Casillas não era para ser ainda. Não era para ser titular do Real Madrid há quase 8 anos. Não era para estar no auge com apenas 27 anos. Também não era para ser milagroso com 1,85 de altura.

Iker Casillas não era para ser capitão da Seleção Espanhola. E muito menos era para ser o herói de um jogo histórico para seu país. Por último, não era para Casillas vencer um duelo pessoal contra o melhor goleiro do mundo: Buffon.

Mas Casillas é tudo isso e muito mais. É um herói capaz de mudar a história do futebol de um país. Se o Brasil em 1958 com Pelé, Garrincha, Didi e cia deixou de lado a síndrome de vira-latas que Nelson Rodrigues tanto escreveu sobre, cinquenta anos depois, Casillas lidera uma equipe que finalmente tem a chance de carimbar um pedigree na Fúria. Aquela Fúria, que joga como nunca e perde como sempre.

Como se diz por lá… a ver!

* OS CARECAS – Só para explicar os carecas do título. O jornal Marca tem um hotsite que conclama a torcida a raspar o cabelo no caso da Espanha ser campeã no dia 29. O site é divertido, pois você sobe a sua foto nele e faz a promessa. Não preciso dizer que depois da cobrança de Fabregas, o site virou febre. Já são mais de 8 mil na corrente careca pelo título. Visite o Yo Me Rapo aqui

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
21/06/2008 - 19:28

In Guus (and Arshavin) we trust

Compartilhe: Twitter

A frase acima (sem o entre parênteses) eu vi pela primeira vez na Copa de 2006, estampada em camisetas usadas por australianos com a foto de Guus Hiddink antes da partida contra o Brasil em Munique.

Guus é um monstro do futebol. Levou a Coréia do Sul a ser destaque da Copa de 2002. Levou a Austrália para as oitavas da Copa de 2006.

Desta vez, porém, é diferente. Não chega a ser um milagre. A Rússia tem um belo time de futebol, comandado pelo camisa 10 Andrei Arshavin. O cara fez uma partida de Zico neste sábado. Um espetáculo de futebol que nem Messi, nem Cristiano Ronaldo, nem Kaká tem conseguido dar nos últimos tempos.

Andrei Arshavin (foto AP) não apenas fez uma jogada espírita pela ponta esquerda que deu o 2 x 1 para os russos na prorrogação. Ele também fez o terceiro. Mas seu futebol foi muito mais do que isso. Foi o tempo todo perigoso, jogando para frente, encarando quem viesse e fazendo jogadas que há algum tempo eu não via.

Engraçado que ele, o dono da melhor atuação individual que vi até agora na Euro, tem 27 anos e joga no cada vez mais rico futebol russo ‘ainda’. Do Zenit para acabar com a banca holandesa.

Depois de ciao, Felipão. Ciao, Van Basten.

E viva Guus!

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
20/06/2008 - 20:27

A Turquia é f…

Compartilhe: Twitter

Meus amigos… faz tempo que não vejo um time tão determinado e ao mesmo tempo tão rabudo como a seleção turca nesta Euro. O que eles fizeram nesta sexta-feira foi inacreditável. Empataram um jogo aos 16 minutos do segundo tempo da prorrogação depois de tomar um gol três minutos antes.

Parecia São Paulo empatando o jogo contra o Guarani na final do Brasileirão de 1986.

Nos pênaltis, não tinha clima para a Croácia ganhar (nem para o Guarani em 86).

Mas vamos lembrar que a Turquia virou contra a Suíça aos 45 minutos do segundo tempo (2 x 1) e virou contra a Rep. Tcheca aos 42 e 44 do segundo tempo (3 x 2 depois de estar perdendo de 2 x 0).

A Turquia, que agora pega a Alemanha num jogo que pelas circunstâncias políticas e migratórias, é um clássico.

E a Turquia, que é f….., já é uma das quatro melhores seleções da Europa.

Incrível.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
19/06/2008 - 20:21

O incansável Ballack mostrando serviço

Compartilhe: Twitter

Michael Ballack foi o segundo melhor jogador em campo em Alemanha 3 x 2 Portugal. Marcou um gol de cabeça (ainda que dando aquele empurrãozinho amigo) que deu a classificação para o time alemão.

Melhor que ele, apenas o monstro (em todos os sentidos) Schweinsteiger, que acabou com o jogo do mesmo jeito que acabou com Portugal na decisão do terceiro lugar na Copa de 2006.

Mas os números de Ballack impressionam. Aos 31 anos, ele foi o jogador que mais correu em campo. Foram 12km e 101 metros. Nenhum outro jogador em campo superou a barreira de 12km.

E a pergunta que fica: será que foi para mostrar serviço ao Felipão, seu novo chefe?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
18/06/2008 - 12:38

Espanha x Itália: olha que animador…

Compartilhe: Twitter

O Marca da Espanha traz hoje uma estatística super animadora para a seleção espanhola. Faz ‘só’ 88 anos que a Espanha não ganha um jogo oficial da Itália.

2 de setembro de 1920 nos Jogos de Amberes foi a última (única) vitória. 2 x 0 numa partida que tinha os lendários Zamora e Pichichi em campo. Nos outros oito encontros, a Espanha nunca mais conseguiu vencer.

A última derrota foi na Copa de 94, quartas-de-final, num jogo marcado pela defesa de Pagliuca no chute de Salinas e no cotovelaço de Tassotti em Luis Enrique, que saiu chorando. Vídeo aqui deste jogo de 94.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
18/06/2008 - 10:46

Uruguai 6 x 0 para o cúmulo do mau gosto

Compartilhe: Twitter

Faz tempo que eu não via uma capa de jornal tão infeliz. O Uruguai ontem meteu 6 x 0 na cabeça do Peru e o gênio editor do jornal El Bocon e Solano (por ter topado a foto) merecem cada um dos meia dúzia de ‘pipoco’ que tomaram.

Veja a capa do dia do jogo.

Depois é o Joselito que não sabe brincar…

Se quiser ver o show de gols, clique aqui

Atualizado 19/06 – 20h

O jornalista Fabio Bittencourt me mandou uma outra capa desse naipe. Olha a capa de um tablóide grotesco polonês dias antes do jogo Alemanha x Polônia. O texto diz: tragam as cabeças deles. Mas a imagem fala sozinha.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
17/06/2008 - 18:44

Agora que começa a Euro…

Compartilhe: Twitter

Eu falava aqui da Holanda, que jogou o melhor futebol da Euro. Depois tinha Espanha, Portugal e Alemanha, times muito fortes, principalmente os dois últimos, com mais cara de chegada.

Faltava a Itália… aaaa a Itália. Classificou. E agora, se fosse para apostar meu dinheiro, certeza que não seria na Espanha nas quartas. Itália classificada e segura os caras.

Dois confrontos de tirar o fôlego. Alemanha x Portugal e Itália x Espanha. Croácia x Turquia garantem a vaga de uma zebra nas semis.

E a Holanda, que pega Rússia ou Suécia, fica esperando na semi Itália ou Espanha. Como eu aposto na Itália, vai ser engraçado se a Holanda for eliminada pelo time que acabou de classificar vencendo a Romênia.

Enfim, agora começa a Euro. Só para pensar em quatro finais possíveis:

Holanda x Portugal (o jogo de um milhão de cartões da última Copa)
Itália x Alemanha (a semifinal da última Copa)
Espanha x Portugal (o duelo ibérico que nem o tratado de Tordesilhas daria jeito)
Holanda x Alemanha (final da Copa de 74 semi da Euro 88 – uma vitória para cada lado)

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo