Publicidade

Publicidade

Arquivo de fevereiro, 2008

20/02/2008 - 16:31

Direto do Emirates Stadium

Compartilhe: Twitter

Nada como ter uns amigos chiques. Que tal o ingressinho, que acabou de chegar direto da sala de imprensa do Emirates Stadium, minutos antes de Arsenal x Milan?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
20/02/2008 - 14:45

Duelo brasileiro

Compartilhe: Twitter

Quase que à margem dos jogos envolvendo Arsenal x Milan, Celtic x Barcelona e Lyon x Manchester, um duelo brasileiro que promete ser muito bom acontece logo mais em Istambul.

Fenerbahce x Sevilla reunirá, provavelmente, do lado da casa, Lugano (ele é nosso!!), Edu Dracena, Roberto Carlos, Memet Aurélio, Deivid e o craque Alex, além do técnico Zico. O Sevilla deverá ter em campo Dani Alves, Adriano e o matador Luis Fabiano. O trio, no entanto, enfrentará além da legião brasileira do adversário, uma torcida que joga junto, como você pode ver no vídeo a seguir:

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
19/02/2008 - 14:30

Que semaninha…

Compartilhe: Twitter

Nesta onda de nascimentos em 1976, mais especificamente em setembro de 1976 (bola humildemente levantada por este blog há mais de um ano devido a Guga e Ronaldo), segue mais uma coincidência.

Veja o quadrado mágico que nasceu na mesma semana, em quatro países diferentes.

22 de Setembro de 1976 – Ronaldo (4a. feira, no Brasil)
26 de Setembro de 1976 – Michael Ballack (Domingo, na Alemanha)
27 de Setembro de 1976 – Francesco Totti (Segunda, na Itália)
29 de Setembro de 1976 – Andriy Shevchenko (Quarta, na Ucrânia)


Dava um meio pra frente interessente, né não?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
19/02/2008 - 12:56

Lets talk about Cesc, baby!

Compartilhe: Twitter

Cesc Fabregas é espanhol de nascimento. Com apenas 20 anos, é o principal meia do futebol inglês na atualidade e o líder do Arsenal.

É também, ao lado de Fernando Torres, alguma esperança de anos melhores para a seleção espanhola, eterna perdedora do futebol mundial e europeu de seleções.

Cesc tem contrato com o Arsenal até 2014, ano da Copa no Brasil. Terá 27 anos quando aqui entrar em campo pela Fúria, se ela vier ao Brasil.

Agora, o Arsenal tenta renovar seu contrato (!!???). Exatamente. O contrato vai até 2014 mas o time tenta renovar para sempre com o garoto. Foverer Cesc.

Isso não quer dizer muito coisa. Estes contratos são feitos todos os dias para ampliar as multas, melhorar os salários e dificultar a ação da concorrência. Um fenômeno da época dos empresários.

Duvido que Cesc fique no Arsenal sua carreira inteira. Mesmo que renove para sempre, sou capaz de garantir que um dia defenderá Real Madrid ou Barcelona. Ou mesmo Milan, Juve ou Inter.

As raízes vão falar mais alto. Não se pode exigir que um espanhol como ele tenha a mesma dedicação e identificação que um Gerrard tem com o Liverpool ou que Totti e Raul tem com Roma e Real Madrid, por exemplo. É diferente.

De qualquer forma, será o grande responsável caso o Arsenal, que vem de uma goleada sofrida para o Manchester, consiga eliminar o Milan no duelo que começa nesta quarta.

Jogão!

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
17/02/2008 - 20:20

Tem Liga! Mas acabou o calcio

Compartilhe: Twitter

Ronaldinho marcou de pênalti o gol da vitória do Barcelona contra o Zaragoza fora de casa na rodada deste final de semana do Espanhol. Com a derrota do Real Madrid para o Betis, hay Liga como se diz na Espanha. São agora cinco pontos que distanciam os dois, sendo que um clássico ainda está por vir (em Madri, diga-se). Robinho desfalcou o time da capital.

Ronaldinho entrou no meio do segundo tempo. Bateu um pênalti que foi bastante duvidoso (eu não daria) no final do jogo, meio que mostrando culhão (não é mesmo, Edmundo?). Minutos depois, ainda perdeu um gol após bela matada. Não seria nada mal se Ronaldinho voltasse a jogar bem. O Barcelona tem no papel um time capaz de engrossar na Champions League, mas até agora não mostrou a que veio na temporada). Destaque nesta partida para a excelente atuação de Ricardo Oliveira. Marcou o gol do Zaragoza, sofru um penalti que o companheiro desperdiçõu e ainda armou uma jogada que o mesmo companheiro errou bizonhamente praticamente sem goleiro.

Itália

Na Itália, porém, acabou. A Roma perdeu da Juventus e a Inter segue na invencibilidade, desta vez com dois gols de Suazo. A distancia agora é de 11 pontos. Já era. A briga mais legal do italiano será para ficar na Champions. Milan e Fiorentina travarão esta batalha ao que tudo indica, já que Inter, Roma e Juve parecem garantidas.

Inglaterra

Cinco pontos é a diferença também de Arsenal para Manchester United. Apesar de ser outro campeonato, o Manchester monstrou este final de semana que vai tentar buscar o prejuízo. Goleou por 4 x 0 o rival londrino pela FA Cup. Promessa de briga das boas.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
14/02/2008 - 17:10

Para a posteridade

Compartilhe: Twitter

Em se tratando de Ronaldo, eu não colocaria uma manchete desta na capa, como o jornal Marca fez questão de publicar. Além do mau gosto em si, Ronaldo pode sempre dar a volta por cima, como se sabe.

Prefiro esperar a avaliação médica e ouvir o próprio jogador antes de tomar qualquer conclusão. Pietro Volpi, ex-médico da Inter, inclusive, disse que é perfeitamente possível uma volta e que o tempo que ele estimaria é de 8 a 10 meses. Daqui a oito meses, Ronaldo completa 32 anos.

Enfim, a gravidade da contusão é grande. O assunto se ele volta ou não volta é o que menos importa neste momento. Fica o registro desta capa inoportuna. Quem sabe, mais uma capa derrubada pela força de vontade do nosso camisa 9.

Deixe seu recado para o jornal espanhol.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
14/02/2008 - 14:39

Notinhas da Libertadores

Compartilhe: Twitter

– Chamou a atenção na rodada de ontem o tropeço do River Plate. A tal Universidad San Martim, além de vencer bem, fez um golaço, o segundo. O time, assim como o adversário do Flamengo ontem, joga sem patrocínio na camisa. Coisa rara no futebol atual.

– O Flamengo jogou e lutou lá contra o ‘Coronel Mostarda’. Não marcou e não tomou. No final, acabou sendo um bom empate. O time vai ficar mais interessante quando o Kleberson engrenar. E Leo Moura segue sendo o monstro do time. Diego Tardelli, por sua vez, parece que ficou pelo Rio…

– Como falei de patrocínio na camisa, o Real Potosi não se fez de besta. Pintou a camisa toda e vai faturar uns trocados durante a primeira fase do torneio (não deve passar, apesar da altitude). Destaque para o gordinho do time, que me deixou com vergonha. Se ele consegue jogar nas altitudes de Potosi, no futebol profissional, como eu vou cansar na minha pelada de segunda-feira? Em campo, um Cruzeiro que promete para a temporada, mesmo demorando para marcar. Gosto muito do Guilherme e o Vagner, como Thiago Neves e Valdívia, dá as cartas no futebol nacional quando o assunto é camisa 10.

– O Santos eu não vi. Mas o resultado, assim como do Fla, não é dos piores. Ponto importante fora de casa, para um time que ainda não covnenceu em 2008.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
13/02/2008 - 19:11

Obrigado também, Ronaldo!

Compartilhe: Twitter

Triste demais. Na terça, Guga deixa as quadras brasileiras. Na quarta, Ronaldo entra em campo, fica 2 minutos, e cai com suspeita de contusão grave, novamente no joelho.

Como Guga na terça, Ronaldo saiu de campo chorando. De dor.

Fica aqui minha torcida novamente. Não importa mais nem muito se vai voltar ou não, em forma ou não.

A seguir, peço licença para reproduzir uma coluna que escrevi no dia 21 de fevereiro de 2007 para o iG Jovem. Há exatamente um ano. Foi a forma que, naquela época, consegui mostrar minha admiração pelos dois.

Algumas coisas, obviamente, estáo desatualizadas, como informações e mesmo esperanças. Mas o espírito é o mesmo.

O Guga, o Ronaldo… e a geração 76

Por Maurício Teixeira – ogirinalmente escrito em 13/02/2007

Domingo passado, ao meio-dia, eu tive um compromisso inadiável. Sentar na frente da TV para ver a estréia de Ronaldo pelo Milan. Mesma coisa que fiz num sábado à tarde, em 2002, para vê-lo vestir Branco pela primeira vez no Real Madrid.

Da mesma forma, a cada semana nestas últimas quatro, tentei dar um jeito de estar nas segundas ou terças no fim da tarde acompanhando Gustavo Kuerten em sua (até agora inglória) luta para voltar a ser um jogador de alto nível nas quadras.

Sou da geração 76. Em 1994, quando completamos 18, vi surgir no Cruzeiro Ronaldo, pernas finas, dentuço, cara de bobo e uma vaga no grupo que foi a Copa de 94.

Três anos depois, para surpresa geral, quando completamos 21, um magricela com menos cara de bobo, venceu um dos quatro torneios de tênis mais importantes do planeta, Roland Garros. No mesmo ano, em 1997, Ronaldo recebia seu segundo prêmio consecutivo de melhor jogador do Mundo.

Não preciso dizer que torço pelos dois. Um pouco pela afinidade da idade e da geração, mas muito mais pelos momentos de emoção que Ronaldo e Guga já me fizeram viver.

A vida dos dois têm outras semelhanças além do ano de nascimento. Ronaldo e Guga são solteiros aos 30 anos. Ambos sempre souberam aproveitar a vida, o que é bom, geralmente muito bem acompanhados de modelos, ainda que Ronaldo seja infinitamente mais espalhafatoso em sua vida pessoal. Fazem trabalhos sociais reconhecidos e apesar de Guga ser mais simpático e cativante, Ronaldo nunca precisou de muito para ter o carisma que tem.

Em suas carreiras, ambos decaíram a partir de 2002 e desde então tentam recuperar seus forças. Tanto Ronaldo quanto Guga apelaram aos serviços de Filé para recuperar as forças. A diferença é que Ronaldo está totalmente recuperado de sua lesão mais grave, coisa que Guga ainda luta para superar.

Guga só vive esta fase difícil na carreira porque é um vencedor. Poucos suportariam seus sacrifícios para voltar a ser um jogador competitivo. Poderia ter evitado cirurgias e ser um vencedor de torneios menores, ficando entre os 100 do mundo. Mas, depois de sentir o gosto de ser número 1 do mundo por mais de um ano, decidiu fazer de todo o possível para voltar aos melhores tempos.

Talvez nunca consiga. Mas não posso deixar de admirar a garra e o espírito que ele mantém a cada derrota num esporte tão solitário que é o tênis. Alguém que conquistou o topo e poderia conformar-se com o status de herói nacional que é arrisca tudo para seguir lutando.

Já Ronaldo, confesso, preciso fazer um divisor de águas antes de 2004 e depois de 2004 (não concordo que Ronaldo sempre foi um fiasco no Real Madrid. Fez duas boas temporadas e depois afundou junto com o time). As vezes parece que a vontade que sobra em Guga falta em Ronaldo. Se Kuerten vem sendo limitado pelo quadris, Ronaldo parace limitar-se a viver da sua história. A recuperação da contusão no joelho e a volta por cima na Copa de 2002 parecem ter acabado com toda a motivação que existia naquelas veias. Só isso para explicar a total falta de vontade de entrar em forma com dois meses de preparação que teve antes da Copa.

Eis que surge o Milan e com ele a chance de Ronaldo fazer por merecer a confiança que tem de todas as gerações brasileiras. Ainda hoje, ninguém dá mais audiência do que ele ou consegue mais respeito e temor em campo do que o Fenômeno. Ronaldo tem a chance de transformar em gols e atitudes as suas declarações no sentido de que sua história ainda não acabou.

Guga nasceu em 10 de setembro de 1976. Ronaldo, no dia 22 de setembro do mesmo ano. Têm 30 anos e um sonho de voltar em alto nível. Convenhamos que idade para isso eles ainda têm. São meninos, certo? 😉

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
13/02/2008 - 13:04

Obrigado, Guga

Compartilhe: Twitter

Ainda teremos mais despedidas, é claro. Mas cada set será um prazer vê-lo novamente.

Obrigado pelos domingos de Roland Garros.

Pelos domingos de Masters.

Pelas quartas, semis e finais todas.

Pelas cirurgias todas.

Por nunca desistir.

Pelas lágrimas…

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
06/02/2008 - 14:32

Copa da África: só peixe grande

Compartilhe: Twitter

A semifinal da Copa Africana de Nações seguiu totalmente a lógica que vem sendo restabelecida dos grandes dominarem o mundo da bola.

Depois da Euro 2004, quando Portugal e Grécia fizeram uma final inédita e Grécia acabou levando, só deu peixe grande novamente no futebol mundial de seleções.

Primeiro veio a Copa do Mundo 2006. As quartas-de-final reuniam seis times campeões do mundo. Na semifinal, apenas Portugal não tinha vencido ainda um Mundial. Na final, a Itália tornou-se o segundo país da história a ser tetracampeão.

No ano seguinte, na Copa América, os quatro times de maior força chegaram nas semifinais. México, Argentina, Brasil e Uruguai disputaram o torneio vencido pelo Brasil.

Agora é a vez da Copa da África. A semifinal, nesta quinta, reúne simplesmente 14 títulos. O maior vencedor de todos os tempos é o Egito, com 5 títulos. O time encara a Costa do Marfim que, apesar de ter apenas um título da competição em 1992, é considerada talvez a mais forte de todas as equipes africanas nos últimos anos.

Na outra semifinal, oito títulos e equilíbrio completo. Quatro títulos para o anfitrião Gana e outros 4 para Camarões.

Seja qual foi o campeão, o fenômeno Grécia não se repetirá nesta Copa da Africa. Resta saber se a Euro na Áustria e Suíça logo mais, já sem a Inglaterra pra começar, vai manter a escrita dos peixes grandes ou não.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo