Publicidade

Publicidade
31/07/2006 - 12:04

Compartilhe: Twitter

Que pasa?

Interessante o comportamento dos principais jogadores argentinos em relação ao mercado de trabalho europeu.

– O Barcelona é dono do Saviola, mas não o quer. Já emprestou para o Monaco e para o Sevilha. Vai emprestar ao Racing ou a qualquer outro time que esteja interessado, menos o Real Madrid;

– O Aimar foi deixado para lá no Valencia e agora assume o cargo de craque do Zaragoza;

– Riquelme e Sorin ficam felizes da vida no Villarreal, um time que ainda que tenha se destacado ultimamente, está longe de figurar entre os grandes clubes do planeta;

– Maxi Rodriguez, no Atlético de Madri, também caberia num time de mais peso no cenário internacional.

– Crespo dificilmente será titular no Chelsea. Já não era no ano passado e agora que Shevchenko chegou, vai ser mais difícil ainda;

– Mascherano e Tevez jogam no futebol sul-americano ainda;

– Heinze, do Manchester, talvez o pior jogador da seleção argentina no Mundial, joga num time de ponta como o Manchester United. Lucho Gonzales e Cambiasso, que alternaram na vaga na Copa, também atuam em times de tradição (Porto e Inter).

– Messi, o prodígio, tem tudo para mudar esta ordem carimbando de vez a vaga de titular do Barça;

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

3 comentários para “”

  1. Motahead disse:

    O futebol argentino é meio engraçado. Quando a coisa vai bem, ela vai muito bem.
    Quando a coisa anda mal – aí o time não joga nada e mesmo assim consegue alguns bons resultados na base da raça e da tradição.
    E quando anda mal , de repente o time renasce jogando um bolão.
    Para a Argentina acontece o que acontece na Europa – país de dimensões modestas e com uma população pequena – menor quantidade de bons jogadores (o que se dirá dos ótimos) para os treinadores poderem escolher e formar grandes equipes, apesar da tradição de qualidade da escola argentina.
    E acaba que uma geração boa se segue a várias ruins.
    Essa geração da Argentina é uma geração meio mais ou menos : Crespo nunca chegou aos pés do Batistuta, Aimar continua promessa de craque, Saviola ídem, Riquelme já é aquele jogador meio cansado em fim de carreira (se derem espaço estraçalha, se não, some), Sorin nunca foi isso tudo (muito correria, péssimo nas finalizações).
    Acredito que os Argentinos deveriam sim depositar suas esperanças nessa próxima geração que está chegando (isso se não forem estragados antes pela superbadalação que acontece na Europa) : Messi, Maxi Rodrigues, Colotini (mostrou muita raça nessa Copa e bateu até pouco), Tevez (se botar a cabeça no lugar.
    Esses caras podem fazer parte de um time realmente excelente.

  2. edu do b disse:

    desses time todo, falarei a respeito de 3 deles.
    o saviola caberia muito bem na reserva do etoo.
    é um erro do técnico do barça não querer contar c/ o jogador.
    já o riquelme ficaria bem no real, pois o káká parece que não sai do milan.
    a propósito, a quem pertence o riquelme? ainda ao barça?
    por fim, o messi.
    a esse jogador falta mais força física p/ ser um fora de série.
    mas ele é titular do melhor time do mundo… o barcelona.

  3. lini disse:

    O barcelona só não quer saviola por causa do técnico que não se bica com ele e vice e versa,mas, ele tem lugar em qualquer time do mundo.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo