Publicidade

Publicidade
27/04/2006 - 10:42

Compartilhe: Twitter

Maradonas

Numa quarta-feira em que Ronaldinho e Kaká não brilharam como costumam e que Zidane avisou que vai parar, o futebol argentino e brasileiro mostram que são fontes inesgotáveis de talentos. O gol fazendo fila de Ferrari pelo River, a placa que o tricolor Lenny de 18 anos mereceu ontem no Mineirão e o drible sensacional de Vinícius Pacheco no último gol do Flamengo abrilhantaram a quarta-feira.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

8 comentários para “”

  1. claudio moraes disse:

    O gol do Lenny foi um dos maiores golaçoes desse ano e louve-se também o seu primeiro gol (segundo do Flu) em que ele em nenhum momento fez o que 99% dos atacantes faria, que seria cair para garantir um penâlti (pois foi agarrado, puxado, deslocado etc). O Flu ainda tem em Arouca (que reuperou a forma física e técnica após a contusão) o melhor volante do Brasil na atualidade e uma promessa na Lateral-esquerda, o Marcelo (que sempre esteve presente nas seleções de base do Brasil). Ainda digno de nota os dois Tiagos da zaga, que formam a melhor zaga do Flu nos últimos tempos. E não falei de Pet, Rogerio etc. Time enjoado esse do Flu!

  2. Fenomeno disse:

    sei naum.. Ronaldinho e Kaká ontem deram uma leve amarelada…. to achando que na Copa vamos ter Ronaldodependencia …. o 9 vai precisar jogar

  3. Pacoti disse:

    Baixou o espírito de Denner no Lenny.. Vida longa e juízo aos craques Brasileiros…

  4. Vinny Peraca disse:

    ( http://futebolnamidia.blogspot.com )

    Que o futebol brasileiro é uma fonte inesgotável de talentos, é fato. Pena que também é fato que fora do campo, nos gabinetes, nossos dirigentes são péssimos administradores. Jogadores como esses citados no post têm seus dias contados no Brasil. Basta que atuem com alguma regularidade até o fim do Brasileirão e já estarão fazendo as malas. A desculpa é a mesma de sempre, que não há como competir com altos salários europeus. No entanto, nossos clubes estão cheios de “pseudo-craques” que ganham um absurdo em cima do nome, pois não são nem sombra do que eram. Enquanto isso, as jovens revelações ganham um terço desse salário e são cobrados como a esperança de seus clubes. Carregam toda a responsabilidade pelos sucessos ou fracassos nas costas. Qualquer dirigente bom repensaria o assunto e investiria nos jovens craques, pagando bem e dando estrutura. Quanto aos mais “acomodados”, reduzam os salários. Se quiserem, aceitem. Se não, vão jogar num timezinho qualquer com 15 patrocinadores na camiseta.

  5. Paulo Moraes disse:

    Nem me fale do Flamengo – sou Atleticano , mas , com essa defesinha até eu faço dribles sensacionais. Marcos, Daniel, Castan, Márcio Araújo e Vicente : pode juntar todos que não dá um zagueiro decente. O Vicente então, só jogou porque o titutar quebrou a perna num treino.
    LORI – PEDE PRA SAIR.
    Lori Sandri não vai parar em clube nenhum porque treme nas decisões e faz as piores escolhas possíveis, além de não se definir em uma formação ou estilo de jogo.
    (Como é que um time que joga fora de casa pode proporcionar tantos contra-ataques ao adversário é o que qualquer idiota que entende pelos menos um pouco sobre futebol deve estar se perguntando).
    É a sina do Galo – péssimas contratações e técnicos que vêm a Belo Horizonte só para passear – parece que estão dormindo, os desgraçados.
    VÃO PARA O INFERNO E NÃO VOLTEM MAIS : PROCÓPIO, TITE, MARCO AURÉLIO e LORI SANDRI.
    A tradição do Galo merece mais do que carregar essas malas sem alça.

  6. edu disse:

    ñ vi ninguém amarelar.
    o barça x milan foi briga de cachorro grande.
    esse negócio de fenômeno-dependência ñ existe, aliás esse sim o único q já amarelou na copa. ñ se lembram de 98?

  7. Raphael dos Santos P disse:

    Zidane que saudade!!!

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo