Publicidade

Publicidade

Arquivo de julho, 2005

18/07/2005 - 19:55

Compartilhe: Twitter

Novo BomdeBolaFC

por Maurício Teixeira

Coluna nova no ar. Comemora o começo do Brasileirão. Enfim, começou. Agora vai. Se quiser ler, clique no escudo do lado esquerdo alto da página.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
18/07/2005 - 19:55

Compartilhe: Twitter

Novo BomdeBolaFC

por Maurício Teixeira

Coluna nova no ar. Comemora o começo do Brasileirão. Enfim, começou. Agora vai. Se quiser ler, clique no escudo do lado esquerdo alto da página.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
17/07/2005 - 13:37

Compartilhe: Twitter

Junte-se aos bons

por Maurício Teixeira

E não é que já tem mais gente na campanha? Esta é a Placar de julho. Agora já está mais tranquilo ter esta opinião, não é mesmo?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
17/07/2005 - 13:37

Compartilhe: Twitter

Junte-se aos bons

por Maurício Teixeira

E não é que já tem mais gente na campanha? Esta é a Placar de julho. Agora já está mais tranquilo ter esta opinião, não é mesmo?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
15/07/2005 - 23:18

Compartilhe: Twitter

Chinelada

por Carlos Sperandio Jr

O destino permite que façamos e que deixamos de fazer algumas coisas que nos limitam nossa forma de expressar. Agradeço por não ser jornalista. Como médico, e torcedor passional, posso brincar de postar aqui isento de imparcialidades.

Grandes amigos,

Futebol realmente é um ópio. Todos nós, com suas respectivas preferências, assistimos ao jogo de ontem. Foi massa. Só quem já teve seu time disputando uma partida assim sabe do que estou falando. Muito maior que final de Copa do Mundo. Se eu soubesse disso nos idos 1992/93 jamais tinha apostado algo com o Mauricio (meu sócio de blog) contra o que representava aquele time comandado por Telê.

Quanto ao meu time, foi uma vitória ter chegado tão longe. Todos nós sabíamos que, quando comparado a outros times do Atlético, esse sumia. Sua única qualidade, além de sorte enorme é claro, foi ter conseguido ser extremamente eficaz no sistema destrutivo e, com o apoio maciço da torcida, esboçar lampejos de lucidez ofensiva, levando o time a uma inédita e inacreditável decisão de um torneio do tamanho de uma Libertadores.

Decisão essa cheia de temperos, que começou a ser disputada fora das quatro linhas e já contando com vários golaços do adversário, que se aproveitou da inexperiência da diretoria do Furacão e já anulou a maior arma rubro-negra: o mando de campo. Sem a Kyocera Arena, o Furacão sopra fraquinho.

Mais isso não ficará para a posterioridade, o que fica é a imagem de um tricolor muito bem postado, equilibrado no desarme e no ataque, “olho de tigre”, que mais uma vez provou que o sistema 3-5-2, quando conta com jogadores de qualidade, é praticamente imbatível.

Não houve tempo para zebras na Libertadores. O título ficou bem representado.

Que se registre a quantidade de pessoas torcendo para o São Paulo aqui em Curitiba. Cheguei a me arrepender de não ter ido ao Morumbi, pois lá pelo menos eu sabia que teria 70 mil “inimigos”. Aqui foi uma noite para testar o krishna e o tantra… escapei-me por pouco de confusão.

Resta dar os parabéns aos torcedores que estão comemorando pela vitória sãopaulina e, por que não, pela derrota atleticana, afinal o que seria de nós sem nossos maiores e melhores esverdeados adversários?

Grande abraço (com o lombo ainda doído das chineladas)

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
15/07/2005 - 23:18

Compartilhe: Twitter

Chinelada

por Carlos Sperandio Jr

O destino permite que façamos e que deixamos de fazer algumas coisas que nos limitam nossa forma de expressar. Agradeço por não ser jornalista. Como médico, e torcedor passional, posso brincar de postar aqui isento de imparcialidades.

Grandes amigos,

Futebol realmente é um ópio. Todos nós, com suas respectivas preferências, assistimos ao jogo de ontem. Foi massa. Só quem já teve seu time disputando uma partida assim sabe do que estou falando. Muito maior que final de Copa do Mundo. Se eu soubesse disso nos idos 1992/93 jamais tinha apostado algo com o Mauricio (meu sócio de blog) contra o que representava aquele time comandado por Telê.

Quanto ao meu time, foi uma vitória ter chegado tão longe. Todos nós sabíamos que, quando comparado a outros times do Atlético, esse sumia. Sua única qualidade, além de sorte enorme é claro, foi ter conseguido ser extremamente eficaz no sistema destrutivo e, com o apoio maciço da torcida, esboçar lampejos de lucidez ofensiva, levando o time a uma inédita e inacreditável decisão de um torneio do tamanho de uma Libertadores.

Decisão essa cheia de temperos, que começou a ser disputada fora das quatro linhas e já contando com vários golaços do adversário, que se aproveitou da inexperiência da diretoria do Furacão e já anulou a maior arma rubro-negra: o mando de campo. Sem a Kyocera Arena, o Furacão sopra fraquinho.

Mais isso não ficará para a posterioridade, o que fica é a imagem de um tricolor muito bem postado, equilibrado no desarme e no ataque, “olho de tigre”, que mais uma vez provou que o sistema 3-5-2, quando conta com jogadores de qualidade, é praticamente imbatível.

Não houve tempo para zebras na Libertadores. O título ficou bem representado.

Que se registre a quantidade de pessoas torcendo para o São Paulo aqui em Curitiba. Cheguei a me arrepender de não ter ido ao Morumbi, pois lá pelo menos eu sabia que teria 70 mil “inimigos”. Aqui foi uma noite para testar o krishna e o tantra… escapei-me por pouco de confusão.

Resta dar os parabéns aos torcedores que estão comemorando pela vitória sãopaulina e, por que não, pela derrota atleticana, afinal o que seria de nós sem nossos maiores e melhores esverdeados adversários?

Grande abraço (com o lombo ainda doído das chineladas)

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
15/07/2005 - 08:22

Compartilhe: Twitter

Tri – cam – pe – ão

por Maurício Teixeira

Acabou a fila do São Paulo. Uma goleada inesquecível e uma festa jamais vista na cidade. Tricampeão, maior vencedor brasileiro em Libertadores.

Uma atuação com o coração do São Paulo:

– Rogério não precisou aparecer no último jogo para levar o título. É campeão, melhor jogador do torneio e para sempre na história tricolor
– Cicinho abriu um pouco mão de ser a maior opção ofensiva e comemorava até bola para lateral
– Fabão, Alex e Lugano muito firmes o tempo todo e salvo um ou outro lance, jogaram na bola. Fabão fez um belo gol ganhando do Durval e que o Lima, com sono, não poderia cortar
– Junior, como sempre, o mais sóbrio, tocando rápido e aparecendo sempre como opção. Já merece voltar a ser reserva do RC
– Josué e Mineiro incansáveis. Anularam o meio atleticano
– Danilo ocupou todos os espaços, fez excelentes jogadas e deu o primeiro combate sempre
– Amoroso desequilibrou. Fez um, deu outro e entregou de bandeja mais uns 2 não feitos
– Luizão sempre teve o espírito da Libertadores. Agora ele está maduro e seu futebol ganhou agora a faceta pivô. Armou várias jogadas e merecia o gol final

Com a pegada contra River e Atlético, nas quatro partidas, não tinha como ter outro resultado. Parabéns ao campeão.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
15/07/2005 - 08:22

Compartilhe: Twitter

Tri – cam – pe – ão

por Maurício Teixeira

Acabou a fila do São Paulo. Uma goleada inesquecível e uma festa jamais vista na cidade. Tricampeão, maior vencedor brasileiro em Libertadores.

Uma atuação com o coração do São Paulo:

– Rogério não precisou aparecer no último jogo para levar o título. É campeão, melhor jogador do torneio e para sempre na história tricolor
– Cicinho abriu um pouco mão de ser a maior opção ofensiva e comemorava até bola para lateral
– Fabão, Alex e Lugano muito firmes o tempo todo e salvo um ou outro lance, jogaram na bola. Fabão fez um belo gol ganhando do Durval e que o Lima, com sono, não poderia cortar
– Junior, como sempre, o mais sóbrio, tocando rápido e aparecendo sempre como opção. Já merece voltar a ser reserva do RC
– Josué e Mineiro incansáveis. Anularam o meio atleticano
– Danilo ocupou todos os espaços, fez excelentes jogadas e deu o primeiro combate sempre
– Amoroso desequilibrou. Fez um, deu outro e entregou de bandeja mais uns 2 não feitos
– Luizão sempre teve o espírito da Libertadores. Agora ele está maduro e seu futebol ganhou agora a faceta pivô. Armou várias jogadas e merecia o gol final

Com a pegada contra River e Atlético, nas quatro partidas, não tinha como ter outro resultado. Parabéns ao campeão.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
11/07/2005 - 19:54

Compartilhe: Twitter

Rogério Ceni: teste final

por Maurício Teixeira

Coluna nova do BomdeBolaFC está no ar e discute se Rogério Ceni é ou não pé frio. E também fala de Robinho, de fotografia. Se você não leu, clique no escudo no canto esquerdo alto da página.

Se leu e quer comentar, fique a vontade para dizer o que pensa aqui embaixo.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
11/07/2005 - 19:54

Compartilhe: Twitter

Rogério Ceni: teste final

por Maurício Teixeira

Coluna nova do BomdeBolaFC está no ar e discute se Rogério Ceni é ou não pé frio. E também fala de Robinho, de fotografia. Se você não leu, clique no escudo no canto esquerdo alto da página.

Se leu e quer comentar, fique a vontade para dizer o que pensa aqui embaixo.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo