Publicidade

Publicidade

Arquivo de setembro, 2004

17/09/2004 - 11:05

Compartilhe: Twitter

Champions: 1ª rodada

por Mauricio Teixeira

Um time – FC Barcelona

Um craque – França

Outro craque – Nedved

O matador da rodada – Adriano

O jogador da rodada – Deco

A decepção da rodada – Real Madrid

Outra decepção da rodada – Porto

O gol da rodada – Nedved (Juve)

Os manés da rodada – Torcida da Roma

Brazucas bem – Diego, Alex (Fenerbahçe), Rivaldo (Olympiacos), Juan, Roque Junior, Vagner Love, Beletti, Zé Roberto, Kaká

Brazucas mal – Ronaldo, Roberto Carlos, Luis Fabiano, Ronaldinho Gaúcho (apesar da grande jogada do gol)

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
15/09/2004 - 11:17

Compartilhe: Twitter

Um minuto para o Fenômeno

por Mauricio Teixeira

Daqui a pouco, contra o Bayer Leverkusen, Ronaldo completa 500 partidas de futebol. Desde a primeira com o Cruzeiro, em 1993, até a de 499 contra o Numancia no último sábado, foram 376 gols. 0,75 por jogo. Ou seja, a cada quatro jogos, Ronaldo deixa a marca dele em três desde que começou no futebol.

Lembrando sempre que seus 11 anos de profissional são na verdade 9, já que praticamente não jogou por duas temporadas devido ao drama no joelho.

Se for entrar a fundo nos números do atacante, você fica louco. Foram nada menos do que 20 ‘hat tricks’, expressão inglesa para quem faz 3 gols numa só partida. O último deles, pelo Real, contra o Manchester United pela Liga dos Campeões. Fora a partida em que marcou 5 gols no Brasileirão de 93, contra o Bahia, para decretar de vez o fim da carreira do goleirão Rodolfo Rodrigues.

O melhor é que seus gols são sinônimo de título, entre eles o pentacampeonato e a artilharia do mundial.

Ronaldo ainda vai completar 28 anos e já não deve nada para a torcida brasileira. Só nos resta sentar e assistir aos feitos do Pelé de nossa (minha) época. Ou melhor, o Fenômeno. E ponto!

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
14/09/2004 - 11:58

Compartilhe: Twitter

Bolão do Blog de Bola

por Mauricio Teixeira

Que tal a gente se reunir aqui neste espaço e dar um lance pela belezura aí embaixo? Lance inicial, de valor histórico incalculável para o Brasil, poderá variar entre R$ 377 mil e R$ 493 mil. É simplesmente a camisa que Pelé usou na final da Copa de 1958.

Quem quiser ver para crer, vá ao site da Christies, leiloeira encarregada.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
12/09/2004 - 13:09

Compartilhe: Twitter

Aquecimento

por Carlos Sperandio Jr

Ai ai. Essas manhãs de domingo são sui generis. Principalmente essas de véspera de jogos decisivos.

Hoje tem festa na Baixada/
Quem quiser pode chegar/
Rubro-negro vem de longe/
Pra poder nos alegrar/
Essa noite ninguém chora/
Ninguém pode chorar/

Atlético Paranaense x Corinthians. Verei no ppv. Inveja de vocês todos que poderão ver as belas imagens das atleticanas via TV aberta. Jogão. Uma verdadeira final. Sem palpites. Mas joguei no Furacão na esportiva.

*****

No outro lado, Palmeiras e Santos fazem mais uma final. Clássico temperado. Santos completo e mordido pela derrota em casa no 1º turno. Palmeiras sem vitória nos últimos 4 jogos. Saindo da elite. Sem palpites. Mas joguei no empate.

*****

Não demorará e teremos dois times paranaenses entre os 4 primeiros do campeonato. O Coritiba está apresentando um futebol regular e isto basta para ser um dos melhores neste nivelado campeonato. Esta é uma das vantagens da disputa corrida. Vale o somatório dos dias e não uma tarde única após uma noite mal dormida.

*****

A ex-zebra Macaca caiu em desgraça. Quem diria, mesmo jogando contra o empate, despencou na tabela. Isso se deveu ao fato de que o diferencial dos times da ponta agora é justamente os pontos ganhos pelos placares iguais. Moral da história: jogue sempre pela vitória, mas se não for possível, segure o empate.

*****

Não consigo parar de imaginar o casal Ronaldinho e Dani Cicarelli. Curioso, inimaginável mas não inédito. Pelé era assim e não teve apenas uma Dani Cica. Teve várias. Essa história ainda vai render muito. Por enquanto o futebol agradece pelo regime. Que venham os outros capítulos.

*****

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
10/09/2004 - 13:26

Compartilhe: Twitter

Ataque de estrelismo

por Mauricio Teixeira

Eu geralmente defendo o Parreira, mesmo ele sendo polêmico. Mas acho que deu um ataque de bobeira nos últimos dias nele. Nem tanto dentro das quatro linhas, que ao meu ver tem escalado a equipe direito com uma ou outra exceção (sou dos que defendem Alex no lugar de Adriano quando Kaká não puder jogar). Mas veja.

1 – Não foi nada bem ao ‘punir’ os atletas de Milan e Bayern. Não foi culpa deles que não puderam jogar no Haiti. Foi ruim para a seleção ficar sem Cafu, Dida e Kaká, Lucio e Zé Roberto. Milan e Bayern pouco se lixam se seus jogadores jogam ou não. Mas eles próprios e a seleção sentem falta. A festa no Haiti foi bonita mas já acabou. Importante era vencer a Bolívia e ganahr de Venezuela e Colômbia pela frente.

2 – Foi pior ainda de fazer o Ronaldinho Gaúcho jogar o amistoso contra a Alemanha. Entendo que é um jogo importante, mas não a ponto de fazê-lo jogar quase inteiro. Resultado: Ronaldinho, que saiu machucado de Barcelona, jogou dois jogos duros, e voltou com dores a Barcelona. Pode desfalcar a equipe pela segunda vez em duas rodadas do Espanhol. Não precisava ter jogado o segundo. Parreira pode ter o direito de convocar, mas não custa manter um bom relacionamento.

3 – No caso de Robinho o mesmo. Uma coisa é ter o craque do Santos no banco de uma partida como a contra a Bolívia, valendo Copa do Mundo. Robinho poderia ser muito útil, sobretudo se a Bolívia tivesse aguentado todo um primeiro tempo fechada, sem tomar gols. Mas, como ele foi convocado para o lugar de Diego e o meia voltou ao time no amistoso de Berlim, nada mais normal que Parreira liberar o atleta para jogar a ‘final’ do Brasileirão contra o Atlético-PR na quarta. Bom apenas para os competentes rubro-negros, que enfrentaram um Santos dilacerado.

4 – Este último o principal. O Parreira sempre foi um técnico comedido. Sério, trabalhador. Mas desta vez estou achando que até ele está entrando na onda de que somos imbatíveis. Realmente temos o melhor time do mundo, disparado. Mas não se pode esquecer que no futebol não existe time imbatível e que quem tem que fazer olé somos nós torcedores, e nunca o técnico.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
05/09/2004 - 12:07

Compartilhe: Twitter

Dá-lhe Felipão

por Mauricio Teixeira

Como estou trabalhando neste feriado, ontem estava acompanhando eventualmente, lance a lance, num site português a partida Letônia x Portugal. No meio da ‘transmissão’, o narrador me solta a seguinte pérola: “Insólito: uma senhora com os peitos ao léu entra no relvado. Momento de boa disposição… ”

Bom, fui atrás da garota… e achei na capa do Jornal Record de Lisboa. Com vocês, a torcedora da Letônia que animou o time do Felipão à vitória na estréia das Eliminatórias Européias da Copa de 2006, por 2 x 0.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
01/09/2004 - 18:50

Compartilhe: Twitter

Futebol da China

por Mauricio Teixeira

Nosso leitor atento Alexandre mandou esta sugestão de trailer do filme Shaolin Soccer. Muito engraçado. Imperdível.

Entre neste link http://miramax.com/shaolin_soccer/

e clique em ‘watch trailer’

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo