Publicidade

Publicidade
26/07/2004 - 19:35

Compartilhe: Twitter

Depois da euforia

por Mauricio Teixeira

Julio César – um dos melhores da campanha. Um bom goleiro. Se não tiver problemas de relacionamento (Ronaldo-Suzana-Julio César é uma situação incômoda, não dá pra negar), deve ser o terceiro goleiro da Copa do Mundo.

Mancini – não foi bem quando teve sua grande chance. Na minha opinião, foi o que mais se complicou. Sorte que ainda é jovem.

Maicon – teve uma Copa América média, ainda que melhor que a de Mancini. Mas é uma posição complicada. O titular é Cafu. Beletti agora volta a ser lateral genuíno 4-4-2 no Barça e com isso deve ser a segunda opção de Parreira.

Juan – o novo titular da seleção principal. Talvez o único da Copa América a conseguir emplacar entre ‘os fenômenos’.

Luisão – deve ganhar uma vaga no grupo com Juan, Roque Junior e Lucio. Edmilson é o volante.

Bordon, Cris e Adriano – não devem voltar tão cedo ao time principal. Os dois primeiros só em caso de contusão. O Adriano é uma aposta para 2010.

Gustavo Nery – Fez uma excelente Copa América. Acho que temos um novo reserva para Roberto Carlos. Júnior não está jogando nada há tempos e ninguém merece mais do que ele.

Renato – Eu não gostava muito quando ele entrava na posição do Kleberson e do Juninho Pernambucano. De primeiro volante, foi um pouco melhor. Mas mesmo assim, não acho que tenha a competência de ficar no grupo principal. Sou mais Gilberto Silva e Edmílson.

Kleberson – não foi mal, mas ainda é muito pouco para um pentacampeão. Está na corda bamba. Mantém o status de membro do grupo, mas precisa se cuidar. Se não fizer uma segunda temporada melhor no Manchester, não vai ser chegando 2 dias antes dos jogos das Eliminatórias que vai conseguir reverter sua condição. Na minha cabeça, hoje estaria fora dos 23 da Copa.

Dudu Cearense – atleta para 2010. Bom jogador, com cara de seleção. Não volta mais este ano para o time.

Julio Batista – tinha todas as chances de se firmar no Peru. Não conseguiu. É um jogador diferenciado, mas que não tem pinta de sair jogando mesmo. Parreira deve mantê-lo no grupo para quando precisar de força física, presença na área, fôlego extra e uma chegada de trás.

Edu – acho até que ele fez uma Copa mediana. Acho também que o Parreira deve mantê-lo no grupo das Eliminatórias. Eu não vejo nada nele e por mim não chamaria mais.

Diego – se tivesse que escolher um jogador para simbolizar a Copa América brasileira, escolheria o Diego. Como o próprio Parreira disse que era um laboratório, acho que salvamos um dos nossos maiores jogadores surgidos. De uma só vez, o garoto de 19 anos venceu com a seleção depois do fracasso olímpico, vingou-se do Tevez pela derrota do Santos, mostrou ao Parreira que não pipoca e ainda cobrou um pênalti que muito marmanjo não teve coragem para fazê-lo. Sem contar que em todos os momentos que esteve em campo, jamais fugiu do jogo, criando inclusive a jogada do gol de Adriano.

Felipe – apagado, apático, cansado. Acho que o Felipe não cabe na Seleção do Parreira para as Eliminatórias. Ficou devendo e muito. Deve ser ruim para um jogador participar de times tão fracos como o Flamengo. Você acaba pouco exigido, nivelando por baixo. Para conseguir lugar ao sol com’os fenômenos’, Felipe precisa jogar para o time 90 minutos e 100%.

Alex – é o craque do time que foi ao Peru. Foi decisivo e é sem dúvida o principal reserva da Seleção Brasileira principal.

Vagner Love e Ricardo Oliveira – estes não devem voltar ao time. Vagner Love, muito novo, se tiver cabeça lá no leste europeu, tem chances de ter novas oportunidades para 2010.

Luis Fabiano – jogou melhor do que eu esperava. Manteve a cabeça no lugar mesmo sem marcar gols. Foi também muito mais escudeiro do que matador, que é exatamente o que uma seleção precisa quando se tem Ronaldo. Mesmo assim, corre o risco de perder a vaga para um atacante mais rápido e que jogue mais pelas pontas, do tipo do Denílson ou do Robinho.

Adriano – o matador é o reserva oficial de Ronaldo. Não tem como negar que sua força é incrível. Um centroavante dos bons como nos velhos tempos.

Parreira – ele foi mais Zagallo do que Parreira na Copa América. Não teve o time na mão como gosta e insiste em tentar fazer o time reserva jogar igual ao titular. Mas fez vários testes importantes, substituições mais ousadas e mostrou que também tem sangue correndo nas veias. Gostei da atitute mas não da parte tática. Bastante anormal em se tratando de Parreira.

Zagallo – ele é o homem!

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo