Publicidade

Publicidade

Arquivo de junho, 2004

29/06/2004 - 13:43

Compartilhe: Twitter

Não tem bobo… muito menos bonzinho…

por Maurício Teixeira

O Luxa consagrou o ‘Não tem mais bobo no futebol mundial’. O contexto era explicar derrotas ou apertos para times que no tempo do Pelé a seleção brasileira ganhava de 7 a 0. Concordo com o Luxemburgo neste caso.

Agora foi a vez de uma nova evolução no termo. Meu pai atentou-me com muita propriedade neste final de semana que a malandragem é a nova tônica do futebol mundial. Se você assistiu metade de uma partida da Eurocopa, viu suecos, dinamarqueses, holandeses e até os gelados alemães fazendo a famosa CÊRA!

Tem de tudo. Dinamarquês andando com a barreira. Goleiro grego pedindo atendimento médico depois de colocar a bola pra escanteio. Atacante alemão dando quatro piruetas e gritando depois de ser atingido pelo zagueiro. Capitão holandês que chega junto no juiz a cada apito. Até uns caras acima do bem e do mal como Zidane se jogam de vez em quando para tentar uma falta.

Enfim… parece que a malandragem venceu. E os europeus, que sempre vaiaram os argentinos e brasileiros que saem da maca num salto e pedem pra voltar ao gramado, vão ter que se acostumar. Será que é assim que se vence?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
24/06/2004 - 18:41

Compartilhe: Twitter

Sem fôlego

por Mauricio Teixeira

Eu ainda não sei o que foi mais emocionante em Portugal x Inlgaterra. Olha a lista:

– O empate de Portugal no segundo tempo de jogo

– O empate da Inglaterra no segundo tempo da prorrogação, como nos velhos tempos

– O pênalti que o Beckham bateu

– O pênalti que o Postiga bateu ‘à Djalminha’

– O goleirão Ricardo que, como disse meu amigo Otávio Casão, ‘virou pelada. O goleiro tirou a luva e falou: deixa comigo’

Que jogo! Aliás, que Euro! A chave da Itália decidida nos últimos minutos. A campanha da República Checa. Os jogos da França. Espetáculo de torneio. Depois disso, a Copa América vai parecer o Campeonato Paulista de tão chato.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
22/06/2004 - 13:04

Compartilhe: Twitter

Humor inglês

por Mauricio Teixeira

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Eu adoro as comédias inglesas. Depois do Monty Phyton, o The Sun. A edição de hoje tem na capa o jovem Wayne Rooney ao lado da manchete ‘Pelé II’. Pior, quem compara é o técnico do English Team, o sueco Sven Goran Eriksson. Disse que desde a Copa de 1958, com Pelé, não vê um jogador surgir como Rooney, de 18 anos. Ué, em 1998 não era o Owen?

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Drama brasileiro

Falando Nele, por questão de compromissos futebolísticos (jogar), não vou a pré-estréia do filme do Pelé hoje. Tristeza sem fim. Não vejo a hora de ver e, claro, falar algo sobre ele aqui. Sou daqueles cansados de ver a imagem desgastada do Rei fora de campo e louco para ver novos lances do gênio com a bola. Será que o Sven, o Rooney e o editor do The Sun não me dão o prazer da companhia?

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
21/06/2004 - 15:09

Compartilhe: Twitter

Folga para festa

O blog de bola acordou orgulhoso (mas não de salto alto) pelo recorde absoluto de visitas que recebeu neste final de semana. Foram quase 2300 visitas nos dois dias.

abs

Mauricio

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
18/06/2004 - 12:55

Compartilhe: Twitter

SuperClassico

por Mauricio Teixeira

Uma das melhores brigas futebolísticas do momento é publicitária. O filme Portugal x Brasil da nike tomou conta do país e assistir ao longa-metragem do filme tem sido melhor do que ver muito jogo de futebol ultimamente.

A adidas não ficou atrás. O filme especial para a Eurocopa é um show de bola. A marca aproveita de suas feras, que não são poucas, e reúne Zidane, Raul, Oliver Kahn, Beckham, Roy Makaay, Del Piero, Ballack, Trezeguet entre outros. A bordo de suas lambretas, todos vão se encontrando na estrada rumo a Lisboa para disputar a Euro. No caminho, claro, muito ‘futebol mágico’ em cenários bucólicos de beira de estrada do verão europeu.

Como é só com craques europeus e para a Eurocopa, não sei se vai passar no Brasil. Mas quem quiser conferir, recomendo, é só acessar o site http://www.adidas.com/fr/campaigns/roadtolisbon/

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
17/06/2004 - 12:47

Compartilhe: Twitter

Passinho pra frente, por favor

por Mauricio Teixeira

– Não tenho muito o que dizer do São Paulo além do que já foi dito. Um time limitado, muito pior que o do ano passado, que também não ganhou nada.

– Com dois bons laterais e um centroavante, você pode até ganhar algumas, mas não todas.

– Peguemos os melhores: o São Paulo com Cafu, Roberto Carlos e Ronaldo Fenômeno não ganharia a Libertadores.

– Falta o meio, claro. O meio.

– Ricardinho? (quieto, menino!)

– O Marquinhos era o homem. Se não está bem o semestre inteiro, e não estava bem lá em Manizales, tinha que ter insistido nele. Tinha que ter jogado com ele no Morumbi também. O time seguiria fraco, mas com uma chance pelo menos de tabela, de lançamento, de um lampejo, de um gol-fetalhe. Em 180 minutos, ele ficou apenas 30 em campo.

– Ninguém ganha jogo com Alexandre, Simplício, Danilo, Souza, esses armandinhos. É como a seleção jogar com Gilberto Silva, Edu, Emerson e Flávio Conceição. Pode ter Henry e Ronaldo na frente que não sai gol.

– Mas isso é coisa do passado. Só aumenta a fila do São Paulo (dez, onze anos? – não me venham com campeonato estadual ou conmebol ou rio-sp). E ganhar o Brasileirão vai ser bem mais difícil do que a Libertadores. Sem Luis Fabiano e Gustavo Nery.

– Mas tem Rogério Ceni, né? zzzzzz

***

– O Flamengo levantou poeira. Como é bonito ver o Maraca cheio de rubro-negro. Inclusive o Ronaldo.

– Pena que a Copa do Brasil virou um torneio menor sem os times da Libertadores. Parece que ano que vem volta a ser pra valer. Tomara!

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
14/06/2004 - 11:58

Compartilhe: Twitter

Sobre Meninos e Lobos

Ontem foi dia de diferenciar ‘Beckhams’ de ‘Zidanes’.

capas ilustrativas dos jornais The Sun, da Inglaterra, e L’Equipe, da França.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
11/06/2004 - 12:54

Compartilhe: Twitter

10 toques sobre a Eurocopa

por Mauricio Teixeira

1 – Ao contrário da Copa América, esta vale, é interessante, disputada, com prestígio, organizada…

2 – Se tivesse que apostar em 2 candidatos, desta vez, apostaria em França e Holanda

3 – Se pudesse colocar mais dois, colocaria Itália e Portugal. Se eu puder também apontar uma ‘zebra’: Alemanha


4 – A França é a de sempre. Perigosíssima com Zidane, Henry e uma forte pegada no meio. A Holanda, se largar os pernas-de-pau do Barça (Reizeger, Van Bronckhorst e Kluivert), é forte candidata com Davids, Seedorf, Makaay e Nistelrooy

5 – Portugal do Felipão e da casa e Itália não surpreenderão se vencerem. Aliás, a Itália nunca surpreende, só quando não chega!

6 – Para quem não lembra, a última, em 2000, disputada na Holanda, deu França na final contra a Itália (2 x 1). Foi o primeiro time da história a ganhar a Euro sendo Campeão do Mundo (1998).

7 – Uma curiosidade que me manda nossa leitora/colaboradora Thays, de Madrid, é que a loja El Corte Ingles, a mais famosa da Espanha, lançou a seguinte promoção. Compre agora e se a ‘fúria’ espanhola vencer a Euro 2004, receba seu dinheiro de volta! Isso é que é (não) acreditar no time, hein? Bem que a moda poderia pegar por aqui, não?

8 – A SporTV vai transmitir tudo. Todos os jogos. Do primeiro último. Até a segunda fase, serão dois por dia.

9 – O site oficial da Euro, na Uefa, vale o passeio. Completo, bonito, interativo: http://www.euro2004.com/

10 – Por falar em passeio, com o verão português, a Euro, as festas, as praias, os festivais, a culinária, Lisboa, o Porto… Bom mesmo seria estar lá. Portugal é o lugar ideal para se estar nos próximos 25 dias. Ou mais…

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
09/06/2004 - 19:26

Compartilhe: Twitter

Libertadores

As atenções em SP estão voltadas para São Paulo x Once, mas aqui ao lado, no vizinho, um país respira a semifinal entre Boca x River. A seguir, posto um texto que nosso leitor/colaborador/amigo Daelcio de Freitas escreveu sobre o final de semana que esteve lá e sentiu a vibração do SuperClássico!! Divirtam-se

SuperClássico

por Daelcio de Freitas

Com um considerável atraso, envio aos amigos do Blogdebola minha experiência de assistir ao jogão Boca e River, o maior clássico do planeta -segundo os portenhos- em terras argentinas. A partida aconteceu 16 de maio e terminou 1 a 0 para o River Plate. No entanto, como eles vão se enfrentam pelas semifinais da Libertadores, vale falar do jogão.

Infelizmente não pude ver a partida em La Bombonera, como havia planejado antes de partir para uma viagem de quatro dias para a Argentina. O preço do ingresso de 200 pesos (mais de R$ 200) me desanimou logo na chegada ao hotel. A solução foi buscar um bom bar na tarde de domingo. Detalhe: o jogo, que tradicionalmente acontece às 17h, começou às 15h10 por causa de uma tremenda crise de energia que nossos hermanos estão passando.

Depois de almoçar num bom restaurante em Porto Madero, eu e minha mulher seguimos para um pub no mesmo bairro para ver o jogo. Dispostos a torcer pelo River (considero o River o São Paulo da Argentina), nos sentamos, contidos, ao lado de um grupo de torcedores do Boca.

Ao notarmos que a torcida no bar estava relativamente equilibrada (pequena vantagem para o Boca) e o River muito melhor na partida, começamos a nos empolgar com os lances mais agudos. Vale dizer que, nem na hora do gol, nossos vizinhos de mesa esboçaram qualquer atitude de repreensão à nossa tímida comemoração.

O clássico realmente mobiliza o país e parte da América Latina. No nosso hotel, havia gente vinda do Uruguai, do Chile e do México, apenas para ver o jogo no estádio. Pouco antes da partida, o movimento nas ruas diminuiu consideravelmente. Taxistas encostavam seus carros para acompanhar os lances pelas TVs instaladas nos bares. Guardadas as proporções parecia um jogo do Brasil por uma Copa do Mundo.

A julgar pela partida fica fácil de prever que o River vai para a final da Libertadores. Apesar de jogar em casa (sabemos o que significa a força de La Bombonera), o time azul poderia ter perdido de, pelo menos, 4 a 0. Com um time bem armado nos três setores do campo, a equipe de Núñez não deixou o Boca jogar e perdeu várias chances de fazer um placar histórico. Sem nenhum jogador excepcional, o Boca vai depender das alquimias de seu técnico, Carlos Bianchi, para fazer outra final do torneio.

Uma passagem familiar que vale registro: minha mulher, Adriana, que não é muito fã de futebol, disse: eles não desistem de nenhuma jogada! Eu respondi: eles são argentinos.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
07/06/2004 - 15:31

Compartilhe: Twitter

10 toques sobre Chile x Brasil

por Maurício Teixeira

1 – O time estava tristemente desmotivado

2 – Joguinho chato!

3 – Ronaldo e Luis Fabiano ficaram totalmente isolados.

4 – Só achei que o Chile ia empatar quando vi Ronaldo marcando as costas do Cafu e do Roberto Carlos.

5 – É curioso, mas até aquele momento, o Brasil segurava a bola no ataque. Com as três subustituições no meio-campo, no fim do jogo, frio daquele jeito, deu um pânico nos caras. Simples como dois + dois: todo mundo voltou para marcar (até os atacantes), perdemos a posse de bola, o controle da intermediária e tomamos o gol.

5 – O Edu é bom. Bom de tocar de lado. Bom de desarmar. Bom de ser reserva, vai?

6 – Não é que o Zé Roberto faça falta. Mas a função que ele faz, fez falta ontem. Aliás, por enquanto, ninguém mereceu tomar o lugar dele.

7 – O mestre Tostão defende treinar o Robinho para esta função. (palavras da salvação)

8 – Edmilson e Juninho tomaram de vez a posição. Mas precisam de férias.

9 – Aliás, o time inteiro precisa de férias. Se eu fosse o Parreira, levava o time olímpico para o Peru na Copa América. Para recuperar/motivar os meninos e poupar/motivar os titulares.

10 – Melhor ainda: leva o time olímpico e convoca o Romário. Uma espécie de despedida de gala do Baixinho que nos devolveu o peso da camisa amarela!

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags:
Voltar ao topo